Tempo
|
A+ / A-

Cibersegurança

Ministério dos Negócios Estrangeiros alvo de ciberataque

23 fev, 2022 - 18:58 • Redação

Intrusão foi detetada pelo SIS e está a ser investigada pela Polícia Judiciária. Há o risco de a Rede Informática do Governo ter sido indevidamente acedida.

A+ / A-

O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) sofreu um ataque informático que terá comprometido informação confidencial, avança a revista Sábado esta quarta-feira.

Segundo aquela publicação, não é, ainda, conhecida a origem do ataque mas, desde sexta-feira o acesso ao serviço de email do Ministério está bloqueado.

A intrusão na rede informática do MNE foi detetada pelo Serviço de Informações de Segurança (SIS) e a Polícia Judiciária já está a investigar se esse acesso comprometeu a Rede Informática do Governo (RING), uma vez que há o risco dessa infraestrutura ter sido indevidamente acedida.

Apesar de não comentar o caso, o MNE salienta que "no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência estão em curso, como é público, múltiplas intervenções de renovação da infraestrutura tecnológica dos serviços centrais e periféricos do MNE que, incluindo investimentos em equipamentos, software e serviços para soluções de CIFRA e outros relativos ao reforço da cibersegurança, somam cerca de 36 milhões de euros".

Este ataque informático — que não terá sido o primeiro à rede informática do Ministério dos Negócios Estrangeiros — foi detetado durante uma monitorização de rotina.

Fonte dos Serviços de Segurança do Estado, citada pela Sábado, revela que "todos os ministérios dos Negócios Estrangeiros europeus estão permanentemente a ser atacados. Este não é um exclusivo português: ninguém está imune".

A Renascença já tentou obter esclarecimentos adicionais junto do gabinete de Augusto Santos Silva, mas, até agora, sem sucesso.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+