Tempo
|
A+ / A-

Legislativas. Iniciativa Liberal quer regresso dos debates quinzenais, nova lei de bases de saúde e rever lei eleitoral

02 fev, 2022 - 16:54 • Lusa

Presidente da República prossegue com as audiências aos partidos.

A+ / A-

O presidente da Iniciativa Liberal afirmou esta quarta-feira que o partido irá propor a reintrodução dos debates quinzenais para reforçar o escrutínio da maioria absoluta do PS, uma nova Lei de Bases da Saúde e a revisão da lei eleitoral.

“Teria sido uma excelente legislatura para fazer reformas de fundo, mas vamos ter um PS com maioria absoluta e não tem primado propriamente pela vontade de reformas de fundo”, afirmou João Cotrim Figueiredo, no final de uma audiência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que conclui hoje a ronda com os oito partidos que conseguiram representação parlamentar nas legislativas de domingo, tendo em vista a indigitação do primeiro-ministro.

Aos jornalistas, o deputado deixou algumas das prioridades do partido, que passou de um para oito deputados, na próxima legislatura, que salientou poder ser a mais longa de sempre, dizendo já ter ficado pré-agendado novo encontro com o chefe de Estado para meados de março, já com “novos dados sobre a composição e o programa de Governo”.

“Há dados que para nós já são claros, alguns resultarão em iniciativa política: em primeiro lugar, uma maioria absoluta tem de dar lugar a um escrutínio político ainda mais apertado no parlamento”, afirmou, dizendo que o partido irá propor a reintrodução “de imediato” dos debates quinzenais.

A IL irá também propor o reforço do escrutínio da aplicação dos fundos estruturais e quer rever também a lei eleitoral, de forma a revisitar matérias como os círculos eleitorais (introduzindo os uninominais com um de compensação), o fim do dia de reflexão ou a forma votação dos portugueses no estrangeiro.

“Vamos apresentar logo que tome posse a Assembleia da República um projeto de nova lei de bases de saúde que contemple uma reforma profunda do SNS. Se o PS está disponível ao diálogo e deixou de depender da extrema-esquerda, virá certamente a jogo”, desafiou, ainda.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    02 fev, 2022 Lisboa 17:36
    Medidas interessantes, para começo de conversa, estas apresentadas pela IL: regresso aos debates quinzenais na AR - não sei onde Rui Rio estava com a cabeça quando propôs o fim desses debates ... - e finalmente alguém se atreve a levar ao parlamento alterações à Lei eleitoral, passando a permitir votação em deputados e não só em partidos, e acabando com o método de Hondt, hoje por hoje, já muito desfasado da realidade Nacional. Duvido é que o PS queira ver apertar o escrutínio sobre o governo. Devem vir com as habituais desculpas de mau pagador e chumbar isto tudo.

Destaques V+