Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Marcelo condena ataque ao palácio do Governo na Guiné-Bissau

01 fev, 2022 - 19:34 • Ricardo Vieira

Presidente português transmitiu ao seu homólogo guineense “a sua condenação veemente a estes atentados à ordem constitucional na Guiné-Bissau”.

A+ / A-

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condena o ataque desta terça-feira ao Palácio do Governo em Bissau.

Marcelo Rebelo de Sousa “acompanhou a par e passo, com preocupação, a situação em Bissau”, indica um comunicado da Presidência da República.

O chefe de Estado português já falou por telefone com o Presidente da Guiné-Bissau, Sissoco Embaló.

Marcelo Rebelo de Sousa transmitiu ao seu homólogo “a sua condenação veemente, que é a mesma do Governo português e da CPLP, a estes atentados à ordem constitucional na Guiné-Bissau”.

Militares entraram, por volta das 17h20, no palácio governamental guineense, em Bissau, e ordenaram a saída dos governantes que estavam no edifício, atacado esta terça-feira numa tentativa de golpe de Estado, mas o paradeiro dos chefes de Governo e de Estado é desconhecido.

Segundo fonte governamental, "cerca das 17h20 [hora local e em Lisboa], os militares chegaram ao Palácio do Governo e disseram aos membros do Governo para saírem" e o local ficou apenas com militares, acrescentou a mesma fonte, indicando desconhecer o paradeiro do primeiro-ministro, Nuno Gomes Nabiam, e do Presidente, Umaro Sissoco Embaló.

Quando começou o ataque, no decurso do Conselho de Ministros de hoje, alguns membros do Governo conseguiram fugir por um muro de vedação nas traseiras do palácio e confirmaram à Lusa que estão em segurança.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+