Tempo
|
A+ / A-

Morreu Amélia de Azevedo, fundadora do PSD

26 jan, 2022 - 16:37 • Rosário Silva

Amélia de Azevedo destacou-se, entre outras funções, na “promoção da alfabetização e da educação”. Rui Rio já enviou condolências à família.

A+ / A-

A fundadora PPD e antiga deputada do PSD Amélia de Azevedo morreu esta quarta-feira, aos 92 anos.

Em comunicado enviado à Renascença, o PSD faz saber que o presidente do partido, Rui Rio, já enviou “sentidas condolências” à família de Amélia de Azevedo, destacando o seu percurso político.

“Participou diretamente na fundação do PPD e teve um trabalho muito vasto, nomeadamente em funções parlamentares. Amélia Cavaleiro Monteiro de Andrade de Azevedo foi deputada do PSD na I, II, III e IV Legislaturas, eleito pelo círculo do Porto. Foi ainda deputada da Assembleia Constituinte”, lê-se na nota de imprensa.

Amélia de Azevedo evidenciou-se na “promoção da alfabetização e da educação”, tendo integrado, como representante do Grupo Parlamentar do PSD, “no Conselho Nacional de Alfabetização e Educação de Base de Adultos (CNAEBA), no final da década de 1970”.

Inscrita no partido desde 11 de julho de 1974, a militante nº 120, era amiga pessoal de Francisco Sá Carneiro.

Nascida a 5 de janeiro de 1930, era casada com Amândio de Azevedo, também fundador do Partido Social Democrata, ex-secretário-geral e ministro do Trabalho e da Segurança Social no IX Governo Constitucional.

“A sua falta será sentida, mas o seu nome será lembrado entre nós como uma verdadeira social-democrata, ao serviço de nobres valores e de Portugal”, escreve o PSD.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+