Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Covid-19

Iniciativa Liberal. "Parar vida de todos não é gerir pandemia"

21 dez, 2021 - 19:12 • Lusa

Partida acusa o Governo de incompetência após o anúncio de novas restrições.

A+ / A-

Veja também:


A Iniciativa Liberal (IL) acusou hoje o Governo de incompetência após o anúncio de novas restrições devido ao aumento de casos de covid-19, considerando que "parar a vida de todos não é gerir a pandemia".

Em declarações à Lusa, a vogal da Comissão executiva da IL Carla Castro expressou "desagrado e desalento" com as novas restrições hoje anunciadas pelo primeiro-ministro, António Costa, que passam pela antecipação do período de contenção para as 00h00 de dia 25 de dezembro, com medidas como o teletrabalho obrigatório, encerramento de bares e discotecas ou alargamento da exigência de teste e certificado de vacinação a mais eventos e locais, entre outras.

"O que assistimos hoje foi a uma conferência de imprensa onde as medidas anunciadas não são condizentes com os dados apresentado. Continuamos a desconhecer quais foram os dados que suportam estas decisões", defendeu a dirigente da IL, que é também a número dois do partido pelo círculo de Lisboa nas legislativas de 30 de janeiro.

Carla Castro salientou que "há centros de vacinação que vão parar e que o ritmo de vacinação é mais baixo do que no verão", referindo que a pressão no Serviço Nacional de Saúde (SNS) "não é alarmante e não se prevê que seja".

"É claramente um atestado de incompetência sobre a forma de o Governo gerir a pandemia", considerou a dirigente, apontando que o primeiro-ministro referiu a necessidade de medidas "enquanto não se reforça a vacinação".

Carla Castro criticou, em especial, o encerramento dos locais onde já eram necessários certificados de vacinação e testes (bares e discotecas), considerando que tal até pode "descredibilizar a vacinação e a testagem".

"Estamos claramente com uma política errática e com informação contraditória. Para a confiança, quer das famílias quer das empresas, é bastante desmotivante", referiu.

A dirigente da IL lamentou que o Governo ainda não tenha apresentado o calendário do reforço de vacinação e salientou que a situação de Portugal "não compara com a de outros países".

"A nossa certeza é que este Governo é incompetente para gerir esta pandemia, parar a vida de todos não é uma forma de gerir a pandemia", criticou.

Além do encerramento de bares e de discotecas, o Governo decidiu hoje, após uma reunião extraordinária do Conselho de Ministros, antecipar para o dia 25 de dezembro o encerramento de creches e ateliês de tempos livres (ATL) e a obrigatoriedade do teletrabalho.

A partir das 00h00 de 25 de dezembro, o acesso a eventos desportivos e culturais dependerá da apresentação de teste negativo ao coronavírus, independentemente no número de espetadores, e a lotação dos espaços comerciais estará limitada a uma pessoa por cada cinco metros quadrados para "evitar ajuntamentos".

O acesso a restaurantes, casinos e festas de passagem de ano vai exigir a realização de um teste negativo à covid-19 com esta obrigatoriedade a abranger os dias 24, 25, 30 e 31 de dezembro e 1 de janeiro.

Os ajuntamentos na via pública de mais de 10 pessoas, bem como o consumo de álcool na rua, são proibidos na passagem de ano.

O Governo decidiu ainda aumentar de quatro para seis por mês os testes gratuitos por pessoa nas farmácias.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Candido Duarte
    21 dez, 2021 Bragança 20:30
    Farto... exaurido... desta politica de terror! O governo PS caiu hoje. Perdeu as próximas legislativas. A exigência de testes é a afirmação (flagrante) da ineficácia das vacinas. Deixei-nos VIVER! A mortalidade da gripe de 2014 a 2018 foi de 3000 a 5000 por inverno. A Omicron não irá matar tanta gente. Promovamos a imunidade de grupo... Promovamos a coragem de viver com riscos!!!

Destaques V+