A+ / A-

Antigo presidente da RTP Gonçalo Reis é mandatário financeiro de Paulo Rangel

18 nov, 2021 - 15:59 • Manuela Pires

Gonçalo Reis diz que o eurodeputado traz “uma postura qualificada, desempoeirada e contemporânea à política”.

A+ / A-

Gonçalo Reis, antigo presidente da RTP, é o mandatário financeiro da candidatura de Paulo Rangel à liderança do PSD.

O antigo responsável da televisão pública diz que o eurodeputado traz “uma postura qualificada, desempoeirada e contemporânea à política”. Numa nota da candidatura de Paulo Rangel enviada à Renascença, Gonçalo Reis acrescenta ainda que o candidato à liderança “vai certamente devolver esperança a todos os portugueses”.

Gonçalo Reis foi deputado do PSD e, durante a primeira passagem pela RTP, entre 2002 e 2007, filiou-se no partido e contribuiu para o gabinete de estudos, foi ainda vereador na Câmara Municipal de Lisboa.

O gestor regressou depois à RTP, foi presidente da empresa entre 2015 e 2021, o mandato mais longo dos últimos 50 anos da Rádio Televisão Portuguesa.

O mandatário financeiro da candidatura de Paulo Rangel à liderança do PSD foi ainda administrador financeiro da Estradas de Portugal. Publicou recentemente o livro “Serviço Público”, uma reflexão sobre a gestão de empresas públicas e a reforma do Estado.

É mais um nome conhecido esta semana, depois da comissão política distrital do Porto ter anunciado o apoio à candidatura de Paulo Rangel. Em comunicado revelado no início da semana, os dirigentes da maior distrital do PSD assumem que “ninguém melhor que Paulo Rangel para se apresentar como uma verdadeira alternativa ao desgoverno da geringonça".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+