Tempo
|
A+ / A-

Marinha. PSD quer ouvir ministro da Defesa sobre pedido de exoneração

29 set, 2021 - 18:38 • Lusa

Em causa está a notícia sobre a intenção do Governo de propor ao Presidente a exoneração do Chefe do Estado-Maior da Armada.

A+ / A-

O PSD entregou hoje um requerimento para ouvir com urgência no parlamento o ministro da Defesa Nacional sobre a intenção do Governo de propor ao Presidente da República a exoneração do Chefe do Estado-Maior da Armada.

O requerimento, entregue hoje, é dirigido ao presidente da Comissão de Defesa Nacional, o socialista Marcos Perestrello, e assinado pelo líder parlamentar do PSD Adão Silva e os deputados Ana Miguel dos Santos e Carlos Eduardo Reis.

"Considerando as recentes notícias que referem a intenção do Governo de demitir o Chefe do Estado-Maior da Armada (CEMA), bem como as declarações de Sua Excelência o Presidente da República sobre esta matéria, vem o Partido Social Democrata requerer a audição urgente do senhor Ministro da Defesa Nacional, em reunião extraordinária da Comissão de Defesa Nacional, para prestar os necessários esclarecimentos sobre esta matéria", lê-se.

Na terça-feira, fontes ligadas à Defesa Nacional disseram à agência Lusa que o Governo iria propor ao Presidente da República a exoneração do chefe do Estado-Maior da Armada, almirante Mendes Calado, cargo que ocupa desde 2018, tendo sido reconduzido para mais dois anos de mandato com início em março deste ano.

Fonte próxima do processo e ligada à Defesa Nacional adiantou à Lusa que o Governo iria propor o vice-almirante Gouveia e Melo para substituir o atual chefe do Estado-Maior da Armada.

Hoje, o Presidente da República afirmou que a saída do chefe do Estado-Maior da Armada antes do fim do mandato está acertada, mas não acontecerá agora, escusando-se a adiantar qual será a data.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+