Tempo
|
A+ / A-

Autárquicas 2021

Cotrim de Figueiredo pede reforma da CNE. "Aumento de queixas reflete aumento de abuso"

24 set, 2021 - 18:08 • Manuela Pires

Na campanha da Iniciativa Liberal em Oeiras, o líder do partido garante que será feita uma oposição forte em Lisboa.

A+ / A-

O candidato em Oeiras da Iniciativa Liberal (IL) fez uma faixa a alertar para os milhões que a câmara gasta em propaganda, para colocar por baixo de um dos cartazes que Isaltino Morais espalhou pelo concelho e que teve de tapar por indicação da Comissão Nacional de Eleições (CNE).

À Renascença, o líder do partido, João Cotrim de Figueiredo, vincou que a CNE precisa de ser reformada.

"O papel da CNE pode necessitar de uma reforma no sentido de se tornar mais proativa, prever que aquilo que se pode e não pode passar em meios que não existiam à data da sua criação, tudo isso pode necessitar de reforma. Mas para já, politicamente o que eu acho que deve ser registado é que o aumento de queixas reflete o aumento de abuso e de infrações, e muitas delas vindas do partido do poder e até do primeiro-ministro", criticou o deputado único da IL.

João Cotrim de Figueiredo subiu ao escadote, ajudou a colocar a faixa em Oeiras e seguiu para Lisboa, onde há a possibilidade de eleger um vereador. O líder dos liberais garante que não há qualquer hipótese de entendimento depois das eleições.

"Nem creio que o PS desejasse esse tipo de apoio. Uma ou outra medida poderá ir de encontro ao nosso programa, também não temos qualquer espécie de pejo em votar em conformidade, mas no geral seremos oposição, seremos escrutínio, seremos inovação na Câmara de Lisboa", garantiu.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+