Tempo
|
A+ / A-

"Macacos me mordam". Rio critica "promessas e milhões" de Costa

16 set, 2021 - 14:06 • Paula Caeiro Varela , com redação

Líder do PSD reage à promessa deixada em Coimbra por António Costa de uma nova maternidade, promessa que já fez repetidas vezes, mas nunca cumpriu.

A+ / A-

O líder do PSD, Rui Rio, acusou esta quinta-feira António Costa de fazer uma campanha de promessas em milhões que não correspondem à verdade.

Em campanha para as autárquicas em Portalegre, Rui Rio reagiu à promessa deixada ontem em Coimbra por António Costa, de uma nova maternidade em Coimbra, promessa que já fez repetidas vezes, mas nunca cumpriu.

“Em 2015 quando António Costa foi primeiro-ministro já existia [a reivindicação], a doutora Marta Temido foi candidata por Coimbra, promete a maternidade e não realiza maternidade nenhuma, e agora vem dizer que faz a maternidade em três semanas. Podia parafrasear António Costa e dizer: macacos me mordam se isto é verdade. Isto não é verdade”, criticou o líder do PSD.

“O PS, e em particular o Dr. António Costa, continuam a fazer uma campanha com base em promessas e milhões, ainda por cima dizendo que se está a prometer mais para o lado do PS, é apenas porque os autarcas do PS são melhores e realizam mais. Ainda faltam uns dias para o fim da campanha, eu acho que atingimos um patamar e não vale a pena prometer tudo e mais alguma coisa, aquilo que é irrealizável. Já prometeram a maternidade uma data de vezes”, sublinhou.


Rui Rio respondeu ainda às acusações de eleitoralismo que lhe faz o Bloco de Esquerda por querer levar nesta altura a votos a proposta de mudança do Tribunal Constitucional para Coimbra.

O presidente social-democrata está convencido de que a esquerda vai deixar passar na votação de amanhã, com medo das eleições, mas depois das autárquicas, vão chumbar na votação final global.

“Se é eleitoralismo, então porque é que eles vão fazer uma coisa que tenho a certeza, e as pessoas vão ver que o que eu vou dizer é verdade. Eles vão deixar passar o diploma com medo por causa das eleições. Vão-se abster, depois na votação final global, daqui a um mês ou dois, e vamos ver se passadas as eleições eles não vão votar contra. Agora, não têm a coragem para o fazer porque têm consciência que a maioria dos portugueses entende que não é justo estar tudo na capital do país”, argumenta.

Rui Rio esteve esta manhã em Portalegre, onde espera um bom resultado da candidata Fermelinda Carvalho.

Não espera por outro lado grandes novidades da reunião do Infarmed de hoje. O líder do PSD acredita que voltaremos quase ao normal, mas não à libertação total porque a pandemia não acabou.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+