Tempo
|
A+ / A-

Autárquicas

Ventura diz que legislativas "não estão no horizonte" e apela a votar no Chega

04 set, 2021 - 21:10 • Lusa

O Chega concorre a 220 municípios nestas eleições autárquicas e pretende tornar-se na terceira força política.

A+ / A-

O líder do Chega, André Ventura, afirmou este sábado que as eleições legislativas não estão no "horizonte" do partido, apelando aos eleitores para que, nas autárquicas, deixem de votar nos "mesmos de sempre" e aproveitem uma "oportunidade histórica". .

"As eleições legislativas não sabemos quando serão, mas não são essas que estão no nosso horizonte agora e, por isso, aqueles que dizem "nas legislativas voto Chega de certeza, mas agora conheço este autarca há 10 ou 15 anos" (...), esqueçam-se disso. Nós temos uma oportunidade histórica, uma oportunidade única de fazer a mudança, mas não a vamos fazer acreditando nos mesmos de sempre", afirmou Ventura. .

O líder e deputado único do Chega falava na Amadora, num comício que marcou o arranque da campanha eleitoral do partido para as autárquicas e que foi acompanhado por mais de uma centena de simpatizantes. .

Diante dos candidatos do partido às seis freguesias do município, à Assembleia Municipal e à presidência da Câmara, André Ventura salientou que se, nestas eleições autárquicas, "alguém se diz Chega" e "coloca a cruz no PSD", "na Iniciativa Liberal" ou "no Partido Socialista", então não é "Chega de coração". .

"É agora que precisamos de mostrar a força que temos", frisou. .

Num discurso que durou cerca de 20 minutos, André Ventura prometeu "centenas" de eleitos a "gritar contra a corrupção" e referiu que os eleitores não se irão "desiludir com os autarcas" do Chega, assegurando que estes irão manter o "ADN" do partido. .

"Não sei se seremos a segunda, a terceira ou a primeira força política nacional, mas sei que o mapa político português nunca mais será o mesmo depois destas eleições autárquicas, porque teremos voz em todos os concelhos do país a partir de agora", perspetivou. .

André Ventura destacou ainda que tem "sentido uma enorme força e ambição" da parte dos candidatos do Chega, e afirmou que, apesar de não poder prometer resultados nas próximas eleições, todos irão entregar "luta", "esforço" e "sacrifício" para "alterar radicalmente o panorama político português". .

O candidato à Câmara Municipal da Amadora, José Dias, destacou a promessa do programa [do Chega] (...) de criar um gabinete policial em todas as freguesias do município da Amadora "para receber denúncias, queixas, e estar mais perto do cidadão". .

A Amadora "é o melhor lugar do mundo para se viver, só lhe falta mais segurança", afirmou.

Segundo José Dias, a sua candidatura quer um "reforço policial", mas que esteja "ao serviço de valores, do cidadão com a polícia, da polícia com o cidadão. .

O Chega concorre a 220 municípios nestas eleições autárquicas e pretende tornar-se na terceira força política.

As eleições autárquicas vão realizar-se no dia 26 de setembro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+