Tempo
|
A+ / A-

PCP quer ouvir ministro das Infraestruturas sobre salários em atraso nos serviços de limpeza de comboios

01 set, 2021 - 19:27 • Lusa

O partido defende que as empresas públicax deveriam integrar estes trabalhadores nos seus quadros, em vez de recorrerem a "outsourcing".

A+ / A-

O grupo parlamentar do PCP requereu, esta quarta-feira, a presença urgente no parlamento do ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, a propósito dos atrasos no pagamento dos salários dos trabalhadores da limpeza dos comboios e das estações ferroviárias.

De acordo com um requerimento endereçado ao presidente da Comissão de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, a bancada comunista explicita que a limpeza dos comboios da CP e das estações ferroviárias da Infraestruturas de Portugal (IP) "é assegurada pelos trabalhadores contratados pela empresa Ambiente & Jardim e que estes funcionários "estão há mais de dois meses" sem receberem o salário.

"Depois de várias situações semelhantes no passado, e de mais recentemente se terem registado atrasos no pagamento de salários em maio, estes trabalhadores foram agora novamente confrontados com uma situação de salários em atraso", sustenta o partido, acrescentando que a situação levou à convocação de uma greve.

O grupo parlamentar do PCP considerou que a "CP, a IP, assim como o Governo, não podem continuar a virar a cara a este drama", que, de acordo com o partido, abrange 600 trabalhadores (de um total de 1.800 da Ambiente & Jardim).

Por isso e tendo em conta "a urgência desta situação", os comunistas requereram "a audição urgente" de Pedro Nuno Santos no parlamento, advogando que "as empresas públicas CP e IP deveriam integrar estes trabalhadores nos seus quadros, em vez de recorrerem a "outsourcing".

O PCP diz que também "importa esclarecer se a CP ou a IP continuam ou não a pagar pela prestação de serviços" à "Ambiente & Jardim" e critica que o "anúncio, por parte da CP, no dia 1 de setembro, de que iria rescindir com esta empresa, sem quaisquer garantias sobre o pagamento dos salários, exige ainda esclarecimentos adicionais sobre a salvaguarda de todos os direitos dos trabalhadores".

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+