Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

BE elege nova Mesa Nacional e decide orientação política

23 mai, 2021 - 08:26 • Lusa

A XII Convenção Nacional do BE termina este domingo em Matosinhos.

A+ / A-

A XII Convenção Nacional do BE termina hoje em Matosinhos, com a eleição da nova Mesa Nacional e da Comissão de Direitos, decorrendo ainda a votação das cinco moções de orientação política.

Sob o mote "Justiça na resposta à crise", os bloquistas terminam a reunião magna de dois dias, com muitas restrições devido à pandemia de covid-19 -- que já tinha obrigado a um primeiro adiamento da convenção -, como a redução para metade dos delegados previstos e as restantes regras sanitárias.

É também devido à pandemia que, ao contrário do habitual, a Mesa Nacional do BE decidiu não ter convidados na sessão de encerramento, como acontece habitualmente, por exemplo, com as delegações dos restantes partidos.

As críticas assumidas ao PS, o fim da "geringonça´, o caminho para o próximo Orçamento do Estado, as eleições autárquicas -- com avisos para o risco de um novo mau resultado - e as críticas da oposição interna à liderança de Catarina Martins marcaram o primeiro dia da reunião magna. .

Os delegados vão poder votar em quatro listas para a Mesa Nacional e três para a Comissão de Direitos, com a direção de Catarina Martins a apresentar uma proposta de continuidade e com poucas alterações.

Uma vez que a moção A, da atual liderança, elegeu uma menor percentagem de delegados do que em relação à última convenção, é previsível que lista de Catarina Martins alcance menos lugares na Mesa Nacional do que os 70 em 80 possíveis de 2018.

Entre os primeiros dez nomes estão a atual coordenadora, Catarina Martins, o líder parlamentar (atualmente em licença de parentalidade) Pedro Filipe Soares, a eurodeputada Marisa Matias e os deputados Jorge Costa, Joana Mortágua, Fabian Figueiredo (que está a substituir no parlamento Pedro Filipe Soares), Mariana Mortágua, José Soeiro, Isabel Pires e José Manuel Pureza.

A ex-deputada Helena Pinto, o vereador na Câmara de Lisboa, Manuel Grilo, e o deputado Luís Monteiro -- recentemente envolvido em acusações de violência doméstica, que já negou -- são algumas das saídas a assinalar.

O historiador Miguel Cardina, investigador do Centro de Estudos Sociais, e o economista Alexandre Abreu, que concorreu às últimas europeias pelas listas do BE e será cabeça de lista à Assembleia Municipal de Cascais, são algumas das caras novas que a lista da moção A apresenta.

Já a moção E, promovida pelos críticos do movimento Convergência e que conseguiu eleger 66 delegados, apresenta como número um Ana Sofia Ligeiro e como número dois o histórico Mário Tomé.

Mais abaixo na lista da moção E a este órgão, aparece o ex-deputado Pedro Soares, que na anterior convenção foi eleito para a Mesa Nacional pela lista de Catarina Martins, mas que, entretanto, está afastado da direção e surge no grupo dos críticos.

À Mesa Nacional apresentam ainda lista as moções C e N. .

Já à Comissão de Direitos, o outro órgão eleito em convenção, foram validadas três listas: moção A, moção Q e moção E.

Em debate e votação nesta XII Convenção Nacional estão cinco moções de orientação política, tendo a eleição de delegados decorrido no passado fim de semana, com a moção A (da atual liderança) a conseguir 233, a moção E (promovida pelos críticos do movimento Convergência) 66, a moção Q nove delegados, a moção C oito lugares, enquanto a moção N ficou com cinco delegados.

As diferentes plataformas locais elegeram, no seu conjunto, os restantes 22 delegados.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+