Tempo
|
A+ / A-

Autárquicas 2021

Suzana Garcia quer BE exterminado. Bloquistas exigem a Rio um novo candidato à Amadora

29 abr, 2021 - 00:32 • Lusa

Em causa estão as declarações da candidata social-democrata à Câmara da Amadora. Na TVI, Suzana Garcia, que disse esperar que o Bloco de Esquerda "seja exterminado".

A+ / A-

O BE exige que o líder do PSD reconsidere a escolha para a Câmara da Amadora e encontre outro candidato, já que Suzana Garcia “não tem espaço no campo democrático” por ter desejado que o Bloco “seja exterminado”.

“A candidata escolhida pelo doutor Rui Rio para encabeçar a lista do PSD à Câmara Municipal da Amadora introduziu o discurso de ódio e incitamento à violência na campanha autárquica. isso é profundamente inaceitável”, criticou, em declarações à Lusa, o deputado do BE Fabian Figueiredo.

Em causa estão as declarações no programa “Goucha”, da TVI, da cabeça de lista do PSD à Câmara da Amadora nas próximas autárquicas, Suzana Garcia, que disse esperar “mesmo que o Bloco de Esquerda seja exterminado”.

“O doutor Rui Rio já tem elementos suficientes para chegar à conclusão evidente e que todo o país já sabia. A doutora Suzana Garcia é uma candidata que não tem espaço no campo democrático e o que é exigido é que reconsidere a escolha que fez, que demita a doutora Susana Garcia e que encontre outro candidato ou outra candidata para encabeçar a lista à Câmara de Amadora”, pediu.

Na perspetiva do deputado e dirigente do BE, “as eleições autárquicas não podem ser palco nem espaço nem território para a proliferação do discurso de ódio ou do incitamento à violência”.

“O que a candidata escolhida pelo doutor Rui Rio fez hoje colide abertamente com qualquer tradição de convivência democrática entre organizações, partidos, listas de cidadãos que disputam projetos alternativos para cada uma das autarquias que se apresenta a eleições”, criticou.

Fabian Figueiredo recordou que “o PSD é o segundo maior partido da Assembleia da República”, insistindo que esta situação não pode ser ignorada “de forma alguma” porque se for considerado “aceitável não fica nenhuma fronteira por transgredir”.

“A palavra extermínio foi propositadamente escolhida pela pessoa em causa, que aliás é licenciada em Direito, sabe perfeitamente o que é que significa exterminar. Isso é profundamente inaceitável”, afirmou.

Em 07 de abril, o coordenador autárquico do PSD, José Silvano, defendeu que Suzana Garcia é a “candidata mais indicada para ganhar” a Câmara Municipal de Amadora, considerando que as suas posições públicas não põem em causa os valores sociais-democratas.

Na apresentação de mais 53 candidatos autárquicos, a escolha para a Amadora da advogada e ex-comentadora televisiva dominou a conferência de imprensa, com José Silvano a referir que a independente foi proposta pela concelhia da Amadora, aprovada pela distrital de Lisboa e foi homologada “por unanimidade” pela Comissão Política Nacional.

José Silvano considerou ainda que a advogada tem “um perfil adequado ao concelho a que se candidata” e defendeu que tem “fortes possibilidades” de ganhar a Amadora.

Dias depois, Rui Rio, disse que se Suzana Garcia não tivesse o perfil para a corrida à Câmara Amadora não teria sido aprovada, esclarecendo que os crivos mudam conforme os cargos e concelhos em causa numa candidatura.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+