Tempo
|
A+ / A-

25 de abril. PCP pede indignação contra injustiças e a corrupção

25 abr, 2021 - 11:56 • Lusa

“Todos quantos não viveram abril de 1974 são chamados a continuá-lo e a defender os direitos com ele conquistados”, afirmou a deputada Alma Rivera, em nome da bancada comunista.

A+ / A-

O PCP evocou este domingo os seis milhões de portugueses que já nasceram depois do 25 de Abril de 1974 e pediu a indignação dos portugueses contra as injustiças, as desigualdades ou a corrupção.

“Quando hoje nos indignamos, nos levantamos contra a injustiça, a desigualdade, a corrupção é porque podemos fazê-lo”, afirmou a deputada comunista Alma Rivera, ao discursar na sessão solene dos 47 anos do 25 de Abril, depois de lembrar as conquistas permitidas pela “Revolução dos Cravos”, a começar pela liberdade.

Depois de citar esses milhões de portugueses - “as mais jovens gerações já são bisnetas dos antifascistas que deram a vida pela libertação” - a parlamentar do PCP fez a defesa das “conquistas de Abril”.

“Todos quantos não viveram abril de 1974 são chamados a continuá-lo e a defender os direitos com ele conquistados”, afirmou.

“Travamos a batalha pela defesa dos valores mais humanos e mais essenciais, de liberdade e democracia, de igualdade e solidariedade. E não calamos que a pobreza e a miséria, a precariedade e o desemprego são inimigos dos valores de Abril”, disse.

E acrescentou que “a desesperança é o contrário do caminho de abril”, que “a impunidade da corrupção, dos crimes económicos e financeiros, dos buracos da banca, da utilização indevida do erário público são afrontas à democracia”, que “o seu maior inimigo é a subjugação do poder político pelo poder económico e a sua fusão num só”.

Alma Rivera afirmou ainda que os seis “milhões de portugueses que nasceram depois do 25 de abril exigem que a riqueza seja distribuída de forma justa, permitindo uma vida digna a todos, contra a acumulação obscena de alguns, muito poucos, que fogem aos impostos e à justiça ao mesmo tempo que dizem que ‘não é tempo para reivindicar’”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+