A+ / A-

"Surpreendente". Campanha do Banco Alimentar angaria mais de 1.700 toneladas

27 mai, 2024 - 02:30 • Alexandre Abrantes Neves

Isabel Jonet classifica o resultado de "surpreendente", num fim de semana "com muitos eventos". Número de voluntários decresceu, mas previsões eram "muito piores".

A+ / A-

A campanha deste fim de semana do Banco Alimentar contra a Fome recolheu 1.755 toneladas de alimentos.

O balanço foi divulgado ao início da madrugada desta segunda-feira pela instituição que, em comunicado, assinala ainda que a campanha decorreu em mais de duas mil superfícies comerciais por todo o país e que envolveu mais de 40 mil voluntários.

À Renascença, a presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares contra a Fome faz um “balanço muito positivo” e considera os resultados “surpreendentes”.

É bastante surpreendente, atendendo à quantidade de eventos que houve, seja desportivos, sejam culturais, musicais, queimas de fitas... Mas também porque o custo de vida está muito elevado e muitas famílias não têm folga orçamental. Apesar das dificuldades, os portugueses confiam no Banco Alimentar”, explicou.

Estes números significam uma ligeira subida, de cerca de 36 toneladas, em comparação com a campanha de maio do ano passado.

Apesar de na última campanha, realizada em dezembro, terem sido recolhidas mais de 2.292 toneladas de alimentos, Isabel Jonet reforça que os resultados das campanhas devem ser sempre comparados com o período homólogo.

A presidente do Banco Alimentar recorda que, ao contrário desta campanha, “em dezembro, houve mais um dia de campanha e nesse mês a solidariedade dos portugueses é sempre reforçada com o Natal” e que, por isso, “só faz sentido fazer comparações com maio de 2023”.

Quanto ao número de voluntários, Isabel Jonet assume que houve um decréscimo em comparação com a última campanha, mas sublinha que as previsões apontavam para uma situação muito pior.

“Estava com muito medo que houvesse muito menos adesão dos voluntários. Registou se uma ligeira diminuição dos voluntário, sobretudo no domingo à tarde com a final da Taça de Portugal. Mas não é um decréscimo significativo, atendendo até à quantidade de eventos que houve”, detalha.

Quanto aos alimentos recolhidos, a presidente da instituição diz não ter havido “surpresas” – leite, massa e arroz continuam a liderar nas doações, seguidos das batatas, legumes, ovos e produtos para bebé.

Os alimentos recolhidos ao longo este fim de semana vão agora ser distribuídos a mais de 360 mil pessoas com dificuldades financeiras. A próxima campanha do Banco Alimentar contra a Fome está agendada para o início de dezembro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+