Tempo
|
A+ / A-

Ajuda de Berço denuncia “engano brutal” na consignação do IRS

03 abr, 2024 - 13:52 • Henrique Cunha

Instituição revela que este ano apenas lhe foram atribuídos 317 euros fruto da consignação do IRS: a média dos últimos anos varia entre 200 e 300 mil euros.

A+ / A-

Em declarações à Renascença, Sandra Anastácio da direção da Associação Ajuda de Berço declara-se em "estado de choque" com o montante que a instituição vai receber das finanças através da consignação do IRS.

De acordo com a diretora, no final do "prazo de transferência que terminou no passado domingo, 31 de março do presente ano", a instituição recebeu "apenas 317 euros" da consignação de 0,5 por cento do IRS, um valor muito abaixo da média dos últimos anos. "Ao longo destes anos temos sido das instituições mais beneficiadas com a consignação do IRS, e temos tido uma média de 200 a 300 mil euros por ano”, explica. “Isso representa uma fatia considerável do nosso orçamento que nos deixa respirar bastante bem para manter a casa a funcionar”, acrescenta.

Sandra Anastácio já apresentou queixa e pediu uma revisão dos valores porque entende que estamos perante "um engano brutal". A responsável adianta que contactou telefonicamente as Finanças, que "vendo o histórico da Ajuda de Berço também admitiu um possível engano", mas "mais tarde", e "após a consulta dos superiores hierárquicos" foi-lhes dito que, de facto, "as contas estavam feitas e que era esse o valor atribuído à Ajuda de Berço”. “Não podemos de forma nenhuma aceitar esta realidade”, assegura.

Inicialmente, Sandra Anastácio até pensou haver "um engano e que faltavam zeros" até porque, este ano, a instituição fez uma parceria com a Ordem dos Contabilistas e, por isso, esperava que "muitos dos seus clientes consignassem a favor da Ajuda de Berço”. “Não pode ser”, desabafa.

A responsável exortou os seus apoiantes a demonstrarem que consignaram o seu IRS à Ajuda de Berço e revela que foi contactada “por dezenas de pessoas”. “Gostava de pedir aos nossos contribuintes e aos nossos apoiantes que se manifestem e que mostrem que contribuíram para a Ajuda de Berço através das nossas redes sociais, por exemplo”, conclui.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+