A+ / A-

Sindicato dos Enfermeiros quer abrir negociações com nova ministra da Sáude

30 mar, 2024 - 16:02 • Lusa

O SEP avança que nos próximos dias vai entregar a Ana Paula Martins um caderno reivindicativo.

A+ / A-

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) exigiu este sábado à nova ministra da Saúde o início de negociações com vista à resolução dos problemas da classe, como a valorização dos salários e a contagem de todo o tempo serviço.

Em comunicado, o SEP avança que nos próximos dias vai entregar à nova ministra da Saúde, Ana Paula Martins, um caderno reivindicativo para exigir início de negociações com vista à resolução de problemas dos enfermeiros.

Entre os problemas, o SEP destaca a admissão de mais profissionais com contratos definitivos e a regularização das situações de precariedade, igualdade de direitos entre todos os enfermeiros independentemente do tipo de contrato e a valorização de todos os enfermeiros do setor público através da imediata negociação de uma alteração à carreira que integre um aumento salarial incluindo um regime remunerado de dedicação exclusiva e compensação do risco.

O sindicato que representa os enfermeiros exige também a contagem de todo o tempo de serviço perdido com a imposição do SIADAP (sistema de avaliação da administração pública), pagamento dos retroativos desde 2018 e a resolução de todas "as injustiças", nomeadamente a exigência da colocação de todos os enfermeiros atualmente em posições virtuais, nas posições corretas da carreira.

Outras das exigências colocadas no caderno reivindicado do SEP são alterar o atual modelo de financiamento das organizações, mais autonomia para as administrações de cada uma das instituições e medidas de organização, funcionamento e investimento no Serviço Nacional de Saúde ao nível dos recursos humanos, dispositivos médicos e equipamentos com o objetivo de garantir que o diagnóstico, o tratamento e a reabilitação se concretizem no SNS.

A nova ministra da Saúde, Ana Paula Martins, exerceu o cargo de bastonária da Ordem dos Farmacêuticos e presidiu durante um ano ao Hospital Santa Maria, em Lisboa.

O primeiro-ministro indigitado, Luís Montenegro, e os ministros do XXIV Governo Constitucional tomam posse na terça-feira e os secretários de Estado dois dias depois, estando o debate do programa de Governo marcado para 11 e 12 de abril.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • EU
    30 mar, 2024 PORTUGAL 18:03
    Estes AMIGOS são mais rápidos que o SOM. Se forem assim tão RÁPIDOS nas suas funções, tenho a certeza que se SALVAM muitas VIDAS. Deixem a MULHER respirar e saber quantos CANTOS tem a sala onde vai trabalhar.

Destaques V+