A+ / A-

Quase 200 farmácias angariam medicamentos para ajudar IPSS

16 mar, 2024 - 05:57 • Liliana Monteiro e Lusa

O presidente do Banco Farmacêutico diz que deverão ser beneficiadas cerca de 70 instituições.

A+ / A-
Luís Mendonça, presidente do Banco Farmacêutico
Foto: Sandra Afonso/RR

Quase 200 farmácias de todo o país vão fazer, este sábado, uma recolha de medicamentos e produtos de saúde para auxiliar instituições de solidariedade social (IPSS), no âmbito de uma iniciativa do Banco Farmacêutico.

O presidente do Banco Farmacêutico avança que deverão ser beneficiadas cerca de 70 IPSS, referindo que em cada uma das cerca de 180 farmácias aderentes haverá uma lista de medicamentos e produtos de saúde adequada a cada instituição.

Na prática, o utente dirige-se ao balcão para comprar o medicamento mas, em vez de o levar para casa, deixa-o com voluntários que fazem a recolha. "Os utentes são convidados a doar medicamentos para uma instituição em concreto. Cada farmácia tem uma instituição para a qual está a recolher medicamentos, com uma lista de necessidades e é consoante essa lista que os utentes são convidados a doar medicamentos", explica Luís Mendonça à Renascença.

A Jornada de Recolha de Medicamentos (JRM) vai decorrer entre as 9:00 e as 19:00, tendo como principal objetivo ajudar os mais necessitados, através do fornecimento gratuito de medicamentos não sujeitos a receita médica e outros produtos de saúde.

Luís Mendonça lembrou que a JRM já vai na 15.ª edição e ocorre uma vez por ano em todo o território nacional.

[notícia atualizada às 13h03 com declarações do presidente do Banco Farmacêutico]

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+