A+ / A-

Dia Mundial do Sono

É preciso ter tempo para "trabalhar o sono", alerta associação

15 mar, 2024 - 07:40 • Hugo Monteiro

Daniela Sá Ferreira refere que a falta de sono "tem um impacto importante no bem estar", associado a patologias cardiovasculares, doenças cognitivas e diabetes, entre outros.

A+ / A-

A Associação Portuguesa de Sono alerta que é preciso ter tempo para "trabalhar o sono" para uma vida mais saudável, evitando alguns problemas de saúde associados com o dormir mal.

E, precisamente, os números mais recentes da Sociedade Mundial do Sono, em 2021, indicavam que cerca de metade dos adultos portugueses dormem pouco e menos de seis horas por dia.

Ao todo, é um problema que afeta 45% da população global, o que faz com que Daniela Sá Ferreira, presidente da Associação Portuguesa do Sono, diga à Renascença que é preciso "perceber que o sono é importante".

"É importante a rotina do sono. É importante termos a ideia que dormir à mesma hora e acordar à mesma hora será mais fácil para nós adormecer e despertar", esclarece.

A especialista pede uma alimentação cuidada e leve, evitando álcool e café ao final do dia, e moderar o uso dos dispositivos eletrónicos.

"As pessoas vão para a cama e continuam com o telemóvel ligado. Isso vai interferir com o nosso sono", aponta.

Daniela Sá Ferreira refere que a falta de sono "tem um impacto importante no bem estar", associado a patologias cardiovasculares, doenças cognitivas e diabetes, entre outros.

A presidente da Associação Portuguesa do Sono aponta que a prevalência da apneia do sono tem vindo a aumentar, a nível mundial, mas faltam dados mais concretos no panorama português.

No entanto, realça que os especialistas sentem que "há muitos problemas de distúrbios de sono" no país.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Anastácio José Marti
    15 mar, 2024 Lisboa 09:14
    Como poderá um epilético com a Apneia do Sono, que por ser epilético não se adaptou às Técnicas de Ventilação assistidas por equipamento, para que a sua qualidade de sono seja bem melhor do que a que é? Não existirão outras técnicas de apoio a situações como estas? Talvez esteja aqui um desafio para os Técnicos do Sono que até hoje, 15/03/2024, não souberam ou não quiseram dar o apoio que um cidadão necessita e que essa falta de apoio conficiona negativamente a sua qualidade de vida.

Destaques V+