Tempo
|
A+ / A-

Segurança Social começou quinta-feira com atribuição automática do abono de família

16 fev, 2024 - 16:46 • Lusa

Envio passa a ser feito logo após o registo do bebé na maternidade, deixando de ser preciso que sejam os pais a fazer o pedido.

A+ / A-

A atribuição automática do abono de família, logo após o registo do bebé na maternidade, começou a ser feita pelo Instituto de Segurança Social na quinta-feira, deixando de ser preciso que sejam os pais a fazer o pedido.

Em comunicado divulgado esta sexta-feira, o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social dá conta de que o Instituto de Segurança Social "passou a enviar proativamente uma comunicação com o valor atribuído ao bebé", sem que haja necessidade de serem os pais a fazerem o pedido.

"O pai ou a mãe tem apenas de entrar com os seus dados na Segurança Social Direta, na sua área de mensagens, e confirmar a proposta de valor apresentada. Com esta confirmação fica automaticamente atribuído o Abono de Família, não sendo necessária mais nenhuma ação", refere o ministério.

Salienta, por outro lado, que é importante os pais atualizarem os dados pessoais e contactos na Segurança Social Direta, de forma a garantir o automatismo e eficácia da medida.

A atribuição automática do abono de família faz parte do programa de Transformação Digital da segurança Social, que representa um investimento de 200 milhões de euros, no âmbito do PRR.

Segundo os dados disponíveis no comunicado, cerca de 1,1 milhões de Crianças e Jovens recebem atualmente abono de família, sendo que os valores desta prestação social foram atualizados em 2024 em mais 22 euros por mês, 33 euros no caso das famílias monoparentais.

Citada no comunicado, a ministra Ana Mendes Godinho defende que "a atribuição automática do Abono de Família permite eliminar barreiras e garantir a inclusão de todas as crianças abrangidas".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+