A+ / A-

Vespa asiática. Eliminados mais de mil ninhos em Águeda

19 jan, 2024 - 11:56 • Lusa

Desde 2015, foram eliminados pelos serviços municipais de Águeda mais de 6.400 ninhos de vespa asiática, cerca de metade nos últimos três anos.

A+ / A-

Mais de 1.100 ninhos de vespa asiática foram identificados e eliminados em 2023 na área do município de Águeda.

Segundo a autarquia, em 2023, foi destruído “um total de 1.148 ninhos de vespa asiática, um aumento de 235 ninhos comparativamente com o ano anterior", refere em nota de imprensa.

Segundo a mesma fonte, a desativação dos ninhos foi sendo feita à medida que foram sendo sinalizados, após alertas para o Serviço Municipal de Proteção Civil, em todas as freguesias do Município.

Julho e agosto foram os meses em que se registou um maior avistamento e eliminação de ninhos, respetivamente 195 e 218.

Por freguesias, foram eliminados 196 ninhos na União das Freguesias (UF) de Águeda e Borralha, 161 em Valongo do Vouga, 125 em Recardães e Espinhel, e 113 na UF de Trofa, Segadães e Lamas do Vouga.

Em Travassô e Óis da Ribeira foram 107 ninhos, 106 na UF de Barrô e Aguada de Baixo, 99 em Aguada de Cima, e 86 em Macinhata do Vouga.

Completam a lista 80 ninhos em Fermentelos, 39 na UF de Belazaima do Chão, Castanheira do Vouga e Agadão, e 36 na UF do Préstimo e Macieira de Alcôba.

Desde 2015, foram eliminados pelos serviços municipais mais de 6.400 ninhos de vespa asiática em todo o concelho, cerca de metade dos quais nos últimos três anos.

Em 2021 foram eliminados 1.146 ninhos, foram destruídos 913 em 2022, e 1.148 no ano passado.

"Para uma correta, adequada e segura eliminação dos ninhos de vespas devem ser alertados os serviços de proteção civil da Câmara de Águeda", indica a autarquia.

Os contactos podem ser feitos através dos números 234 610 070 ou 962 029 844, geral@cm-agueda.pt ou ainda pelo portal StopVespa do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+