Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

ULS de Coimbra não vai manter centros de saúde abertos ao fim de semana

10 jan, 2024 - 21:20 • Lusa

Decisão tomada face à estabilização da afluência ao serviço de urgência hospitalar.

A+ / A-

A Unidade Local de Saúde (ULS) de Coimbra decidiu hoje que não vai manter o alargamento de horário ao fim de semana nos centros de saúde, face à estabilização da afluência ao serviço de urgência hospitalar.

"A ULS de Coimbra centra agora as suas respostas numa melhor gestão do internamento hospitalar, não sendo neste momento necessário manter o alargamento de horário ao fim de semana dos centros de saúde", informou aquela estrutura, em comunicado.

Segundo a nota, a abertura dos centros de saúde na cidade de Coimbra no fim de semana de 06 e 07 de janeiro "teve enorme impacto na resposta dos serviços de urgência da ULS de Coimbra", com quase 400 doentes atendimentos "com qualidade e conforto".

Neste momento, a situação do serviço de urgência "está estabilizada", mas "importa referir a importância dos centros de saúde na resposta à doença aguda durante o período normal de funcionamento, evitando assim que milhares de pessoas recorram ao serviço de urgência".

Face à situação epidemiológica das últimas semanas, a ULS de Coimbra implementou medidas adicionais, que passaram também pelo aumento de camas, reforço das equipas médicas e articulação com a Segurança Social para que as estruturas residenciais para pessoas idosas (ERPI) reforçassem os cuidados médicos e de enfermagem, antes de enviarem os utentes para os serviços de urgência.

Até esta quarta-feira estiveram adiadas as cirurgias convencionais de doentes não prioritários, mantendo-se as cirurgias programadas para doentes "internados do foro de ortopedia e especialidades cirúrgicas sediadas no Bloco de Celas e Cirurgia Cardiotorácica".

A ULS de Coimbra integra o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), constituído pelos Hospitais da Universidade de Coimbra, Hospital Geral, Hospital Pediátrico e maternidades Bissaya Barreto e Daniel de Matos, Hospital Sobral Cid, mais o Hospital Arcebispo João Crisóstomo, de Cantanhede, e o Centro de Medicina de Reabilitação da Região Centro Rovisco Pais, na Tocha (concelho de Cantanhede).

Fazem ainda parte as unidades dos agrupamentos de Centros de Saúde do Pinhal Interior Norte e os centros de saúde de Coimbra - Celas, Eiras, Fernão Magalhães, Norton de Matos, Santa Clara e São Martinho do Bispo -- de Cantanhede, Condeixa-a-Nova, Mealhada, Mira, Mortágua e Penacova.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+