Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

CEO da Global Media diz que ordenados de dezembro "não estão em causa"

18 dez, 2023 - 20:40 • Lusa

Informação consta de um comunicado enviado à redação do Diário de Notícias.

A+ / A-

As delegadas sindicais do Diário de Notícias disseram esta segunda-feira que o presidente executivo (CEO) da Global Media garantiu que o pagamento dos salários de dezembro "não está em causa", mas comprometeu-se a avisar se houver atrasos.

Esta informação consta do comunicado enviado à redação do Diário de Notícias (DN), a que a Lusa teve acesso.

As delegadas sindicais do DN reuniram-se hoje com o presidente da Comissão Executiva da Global Media Group (GMG), José Paulo Fafe, num encontro em que também esteve presente o administrador com o pelouro financeiro, Filipe Nascimento.

"A reunião teve como objetivo principal levar à administração as preocupações transmitidas pela redação no plenário do passado dia 14 de dezembro, designadamente a oposição à decisão de pagamento do subsídio de Natal de 2023 em duodécimos de 12 meses, em 2024, e a proposta, aprovada pelo mesmo plenário, de esse subsídio ser pago em duas tranches, nos meses de janeiro e fevereiro", lê-se no comunicado.

"Advertido de que, se tal não acontecesse, a redação poderia responder em conformidade com ações de protesto, o CEO José Paulo Fafe, declarou que não podia assumir esse compromisso, tendo em conta a atual situação financeira da GMG, colocando a prioridade no pagamento de salários", adiantam as delegadas sindicais no comunicado.

"Sobre o risco dos salários de dezembro não serem pagos ou serem, de novo, pagos com atraso, o CEO garantiu que o pagamento dos vencimentos não está em causa, comprometendo-se, ainda assim, a avisar os trabalhadores até ao dia 27, caso seja obrigado a dilatar o prazo de pagamento", refere.

Face a estas informações, será considerada a convocação de um novo plenário para a redação "decidir as próximas medidas a tomar".

Em 06 de dezembro, em comunicado interno, a GMG avançou que iria negociar "com caráter de urgência" rescisões com 150 a 200 trabalhadores e avançar com uma reestruturação para evitar "a mais do que previsível falência do grupo".

O programa de rescisões na GMG que detém além do DN, a TSF e o Jornal de Notícias, entre outros, termina na próxima quarta-feira, 20 de dezembro, confirmou hoje à Lusa fonte oficial da administração.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+