Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Urgências. 33 serviços com constrangimentos a partir de segunda-feira

17 dez, 2023 - 10:30 • Lusa

Cerca de 40 por cento dos hospitais terão algum tipo de limitação.

A+ / A-
O Serviço Nacional de Saúde vai ter, na próxima semana, 33 unidades com urgências a funcionar com limitações, de acordo com o plano de reorganização da rede divulgado no sábado à noite pela Direção Executiva do SNS.
Os constrangimentos afetam 67 especialidades, contra 72 na semana anterior, incluindo obstetrícia.
De acordo com o plano, os Serviços de Urgência do SNS têm 83 pontos em todo o país e, apesar das limitações identificadas, têm "demonstrado capacidade de articulação" e resposta, com "o forte apoio do INEM".
Serão 50 unidades a funcionar em pleno (60%) e nas restantes verifica-se uma melhoria real nas especialidades com constrangimentos e dos dias com limitações, refere a Direção Executiva do SNS no documento.
A entidade executiva considera que há uma "consolidação da tendência de melhoria na resposta", que não será alheia aos efeitos dos recentes acordos com os médicos e ao impacto refletido na organização das escalas de serviço.
Na semana entre 3 e 9 de dezembro encontravam-se 44 serviços de urgência a funcionar em pleno (53%), e os outros 39 com constrangimentos nalgumas especialidades, como a Via Verde AVC.
A atualização agora divulgada prevê que na Via Verde Corona´ria haja apenas limitações num ponto da rede em todo o país durante a próxima semana.
Os responsáveis pelo plano destacam que a pressão nos serviços devido às infeções respiratórias da época, tanto no internamento como nas urgências, tem causado "picos de procura", com tempos de espera mais demorados, mas menores do que em anos anteriores.
Os doentes são aconselhados a ligarem previamente para o SNS24 (808 242 424). Nas situações de urgência ou emergência deverão contactar o 112, que encaminhará a chamada para o INEM.
"Face às condicionantes da situação atual, poderão verificar-se constrangimentos acrescidos no acesso aos serviços de urgência, com principal impacto nos casos menos graves", admite-se no documento.

Já os cuidados de saúde primários "devem reorganizar-se e assegurar períodos de atendimento não programado", para doentes com patologia aguda, nomeadamente os que forem enviados pelo SNS24.

[notícia atualizada às 14h50 de 17 de dezembro de 2023]

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+