Tempo
|
A+ / A-

Criança fez 360 km para internamento em Lisboa. Hospital de Guimarães fala em procedimento "normal"

11 dez, 2023 - 18:47 • Lusa, com redação

Segundo fonte do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central, este é "o caso mais elucidativo" das limitações e do fecho de serviços por falta de médicos para assegurarem as escalas.

A+ / A-

Uma criança foi transferida na semana passada, e não esta segunda-feira, de Guimarães para Lisboa, num procedimento considerado "normal", segundo fonte oficial do hospital minhoto indica à Renascença.

Esta segunda-feira foi reportado pela Lusa que uma criança foi transferida hoje para Lisboa para ser operada devido às limitações nos hospitais.

No entanto, fonte oficial do Hospital de Guimarães refere à Renascença que não houve nenhuma transferência a ocorrer esta segunda-feira. A mesma fonte esclarece que é normal serem transferidas para outros hospitais que possuam serviço de urgências pediátricas de cuidados intensivos, pois Guimarães não possui esse serviço.

O Hospital de Guimarães possui um serviço de urgência pediátrica "a funcionar sem constrangimentos", mas casos pediátricos de cuidados intensivos são "naturalmente" reencaminhados para Porto ou Lisboa, "dependendo de vários fatores" aponta, ainda, a mesma fonte.

O Hospital D. Estefânia está a receber uma média de 300 doentes por dia no serviço de urgência, tendo atingido 378 episódios de urgência no dia 13 de novembro.

No domingo, o serviço de urgência do hospital D. Estefânia atendeu 288 casos (mais 47 comparativamente ao dia 10 de dezembro de 2022), no sábado 296 casos (mais 55) e na sexta-feira (mais 62).

Esta situação deve-se ao encerramento de várias urgências em torno do hospital, uma situação que afeta esta semana 33 serviços de urgência do Serviço Nacional de Saúde.

Segundo a Direção Executiva do SNS, 33 serviços de urgência em todo o país vão estar a funcionar com limitações esta semana.

Segundo o novo plano de reorganização da rede dos serviços de urgência do SNS, para o período entre 10 e 17 de dezembro, serão 50 unidades a funcionar em pleno (60%), dos 83 pontos em todo o país, e nas restantes verifica-se "uma melhoria real nas especialidades com constrangimentos e dos dias com limitações".

O plano indica que as especialidades com mais constrangimentos nas urgências são cirurgia geral, pediatria, ortopedia e ginecologia e obstetrícia, mas há quatro hospitais que apresentam, em alguns dias, limitações nas urgências da Via Verde AVC, nomeadamente Viana do Castelo, Guarda, Santarém e Garcia de Orta, em Almada.

[Notícia atualizada às 22h30 com desmentido de fonte do Hospital de Guimarães]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Americo
    11 dez, 2023 Leiria 21:09
    Obrigado Antonio Costa.....

Destaques V+