Tempo
|
A+ / A-

Andaluzia quer negociar transferência de água a partir de Portugal por causa da seca

10 dez, 2023 - 15:35 • Redação com Lusa

O gabinete do Ministério do Ambiente e Ação Climática contrapõe que não recebeu "nenhuma proposta por parte de Espanha".

A+ / A-

O presidente regional da Andaluzia, Juan Manuel Moreno, defendeu este domingo que a transferência de água pode ser uma solução para combater o impacto da seca e adiantou que está a trabalhar com Portugal neste âmbito.

O gabinete de Moreno está a fechar um projeto que vai permitir levar água a partir de Portugal.

A Renascença contactou o Ministério do Ambiente e Ação Climática português sobre este projeto, tendo fonte do gabinete de imprensa respondido que "as relações com Espanha devem seguir o que está definido pela convenção de Albufeira".

"Não fomos informados pela APA [Agência Portuguesa do Ambiente] de nenhuma proposta por parte de Espanha", acrescentou.

Em declarações à agência espanhola EFE, no Dubai, à margem da COP28, Moreno vincou que as transferências de água podem ser "a solução", ressalvando que "é preciso ter muito cuidado".

Para o presidente regional da Andaluzia, "a dessalinização, a purificação e as transferências de água fazem parte da estratégia que deve ser levada a cabo".

Moreno adiantou ainda que o seu gabinete já está a tratar destes processos "dentro da Andaluzia e de algumas províncias".

O governante notou que é necessário ter uma estratégia global e colocar a água como uma prioridade absoluta.

"Muitas vezes vejo que o discurso sobre a água não existe, mas sem água não há vida, não há turismo, não há agricultura ou indústria", vincou.

O prolongamento da seca pode levar "à ruína económica", apontou, acrescentando que, por detrás deste problema, estão os agricultores que tiveram de abandonar as suas explorações.

A 28.ª Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas de 2023 (COP28) decorre, no Dubai, desde 30 de novembro e vai terminar na terça-feira.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+