Tempo
|
A+ / A-

PSP e GNR em protesto no Porto para exigir suplemento idêntico ao atribuído à PJ

07 dez, 2023 - 07:50 • Marisa Gonçalves , Olímpia Mairos

Segundo Cesar Nogueira, da Associação dos Profissionais da Guarda, em alguns casos, este suplemento pode representar um aumento de quase 700 euros por mês.

A+ / A-

Para exigir um suplemento salarial semelhante ao que foi atribuído aos elementos da Polícia Judiciária, sindicatos da PSP e associações profissionais da GNR prometem protestar esta quinta-feira junto à Câmara Municipal do Porto, onde se vai reunir o Conselho de Ministros.

Cesar Nogueira, da Associação dos Profissionais da Guarda, lembra que, em alguns casos, este suplemento pode representar um aumento de quase 700 euros por mês, lamentando que o Governo esqueça os elementos da PSP e da GNR.

“Já chega de sermos sempre esquecidos, nunca somos contra aquilo que foi aprovado para os profissionais da polícia judiciária, apenas queremos ser tratados de forma igual”, diz.

Os sindicatos da PSP e associações da GNR decidiram realizar várias manifestações, contra o que consideram ser o tratamento desigual e diferença de rendimentos em relação à Polícia Judiciária.

Outra das ações de protesto passa pela apresentação de licenças sem vencimento de policias da PSP e militares da GNR.

Esta união que acontece pela primeira vez entre todas as estruturas da PSP e GNR surge após a decisão do Governo de ter aprovado, na semana passada, o pagamento de um suplemento de missão para as carreiras da PJ.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Pedro Campos
    18 dez, 2023 Lisboa 15:19
    Mas porque não se comparam com os vossos respetivos Oficiais? Eles requerem de Licenciatura para o ingresso, e têm funções de grau 3 em termos de complexidade, tal como o pessoal da carreira de investigação criminal da PJ. Já agora, porque não comparar os Oficiais de Justiça com os Magistrados? Há que existir literacia e honestidade intelectual.
  • EU
    07 dez, 2023 PORTUGAL 11:22
    Para me MULTAREM e PUNIR, não fizeram protestos.

Destaques V+