Tempo
|
A+ / A-

Costa diz que TGV só avança com acordo de Montenegro

01 dez, 2023 - 14:49 • Lusa com Redação

A ideia, segundo o primeiro-ministro demissionário, também terá de ter o acordo do futuro líder do PS.

A+ / A-

O primeiro-ministro, António Costa, confirmou esta quinta-feira a intenção de lançar o primeiro concurso para a construção da linha de alta velocidade entre Lisboa e Porto em janeiro se houver acordo do líder do PSD.

"Em janeiro, tudo estará pronto para poder lançar o concurso, mas tendo em conta a atual situação política, o concurso só será lançado se o futuro líder do PS e o atual líder do PSD derem luz verde", disse António Costa.

O líder do Governo demissionário falava aos jornalistas à margem da inauguração do Pavilhão de Portugal na 28.ª Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP28), que está a decorrer no Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

Questionado se já tinha contactado o presidente do PSD sobre o projeto, António Costa disse já ter sinalizado a situação a Luís Montenegro, tendo ficado acordado que voltariam a discutir quando houvesse condições para lançar o concurso.

"Se houver luz verde avança, se não houver fica na pasta de transição e o próximo governo decidirá o que fazer", afirmou.

O projeto de alta velocidade Lisboa-Porto, com um custo estimado de cerca de 4,5 mil milhões de euros, prevê uma ligação entre as duas cidades numa hora e 15 minutos, com paragem possível em Leiria, Coimbra, Aveiro e Gaia.

Paralelamente, está também a desenvolver-se a ligação Porto-Vigo, dependente da articulação com Espanha, com nova ligação ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro e troço Braga-Valença (distrito de Viana do Castelo).

"É um projeto, creio que, consensual", considerou António Costa, defendendo que a ligação entre as três cidades "é um primeiro passo para a inserção de Portugal na rede ibérica de alta velocidade" e reforça a aposta e transição para a ferrovia.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+