Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Trabalhadores do JN mantêm pré-aviso de greve para 6 e 7 de dezembro

30 nov, 2023 - 20:45 • Lusa

Na reunião foram também aprovadas "medidas de amplificação da causa do JN junto da opinião pública".

A+ / A-

A redação do Jornal de Notícias (JN), reunida esta quinta-feira em plenário, no Porto, decidiu manter o pré-aviso de greve para 06 e 07 de dezembro, revelaram à Lusa as delegadas sindicais.

Os trabalhadores do jornal diário justificam a decisão "em face da falta de resposta da administração ao pedido de esclarecimento sobre a intenção de despedimento coletivo no Global Media Group (GMG) enviado em 24 de novembro", lê-se na informação enviada à Lusa.

Na reunião foram também aprovadas "medidas de amplificação da causa do JN junto da opinião pública".

No primeiro plenário, que decorrer em 24 de novembro, os trabalhadores do JN decidiram, além da realização de uma greve de dois dias, solicitar à administração do GMG "o cabal esclarecimento" sobre o possível despedimento de 150 pessoas.

A redação do JN repudiou ainda as declarações da administração do GMG à comunicação social no dia 23 de novembro, em que negou esta aquela intenção, considerado "um ato de desrespeito pela redação na pessoa dos seus representantes eleitos".

O novo presidente do Conselho de Administração do GMG, José Paulo Fafe, referiu no dia anterior ao portal Eco que "não há decisão nenhuma".

"Há a necessidade de conter despesas, de aumentar receitas e de racionar os custos. Há várias medidas que podem ser implementadas, estamos a estudá-las", salientou José Paulo Fafe.

No primeiro plenário foi ainda decidido ponderar "acionar os meios legais e judiciais ao dispor na defesa dos direitos dos trabalhadores", tendo sido sublinhada "a força e a importância do título-âncora do GMG, o Jornal de Notícias".

Ao início da tarde de hoje, a redação do JN criou uma petição contra o despedimento coletivo anunciado, alertando que será "a morte" daquele diário e que terá consequências para região Norte, que contava já com 3.386 assinaturas às 19h24.

Na petição, intitulada "Somos JN - Em defesa do Jornal de Notícias, do jornalismo e das pessoas", é explicado que a Global Media Group (GMG), que detém o JN, anunciou a intenção de proceder ao despedimento de cerca de 150 pessoas, das quais 40 pertencem àquele titulo diário, que entre a sede no Porto e a delegação de Lisboa tem cerca de 90 profissionais.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+