Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Caso Influencer. Bastonária dos advogados apela à serenidade das instituições e respeito deontológico

16 nov, 2023 - 13:57 • Liliana Monteiro

Bastonária da Ordem dos Advogados critica comentários sucessivos sobre a Operação Influencer e alerta para violações da lei e esquecimento diário dos deveres deontológicos dos advogados.

A+ / A-

Desde a passada semana que têm sido muito os interlocutores políticos e judiciais que têm comentado o caso Influencer, que levou à demissão do primeiro-ministro, António Costa. Entre estas pessoas estão vários advogados do caso, e fora dele, e isso levou a bastonária da Ordem dos advogados a emitir um comunicado.

“Ao longo de mais de uma semana, todos os dias e a todo o momento, são colhidas opiniões, são tomadas declarações em todos os locais e em qualquer circunstância, sobre um inquérito que está em curso e que se encontra em segredo de justiça, pelo que, toda e qualquer informação que é tornada pública sobre o mesmo é feita com violação clara da lei”, sublinha Fernanda de Almeida Pinheiro.

Acrescenta que “a Ordem dos Advogados está muito preocupada com os enormes impactos que toda esta situação representa para a imagem pública das instituições e a do país no seu todo”, manifestando preocupação também “com o elevadíssimo número de associados/as que diariamente opina sobre o referido inquérito no espaço público, olvidando os deveres de reserva deontológicos que sobre todos/as nós impendem”.

Por isso, a bastonária decidiu “apelar à serenidade, ao respeito pelas instituições, ao estrito cumprimento das regras deontológicas e às regras do processo, por parte de todos/as os seus intervenientes, porque só assim se dignifica o Estado de Direito Democrático que está instituído no nosso país há quase cinquenta anos, tal como a necessária separação de poderes que nele existe entre a política e a justiça, e bem assim o total e absoluto respeito pelas instituições”.

Um comunicado que diz ser em nome da defesa do Estado de Direito, das liberdades e garantias dos cidadãos, além de querer zelar pela dignidade e prestígio da profissão de advogado.

A bastonária anuncia, por isso, que se vai manter em “silêncio absoluto” sobre o referido inquérito judicial.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Anastácio José Marti
    16 nov, 2023 Lisboa 14:47
    Para quando a mesma atitudw desta Bastonário para com o Apoio Judiciário e pelos advogados nomeados para o darem, a quem dele necessitam, mas que após aceitarem as nomeações acabam por não dar o apoio judiciário a quem o solicitou entretendo os cidadãos em vez de os realmente apoiarem, o que se passa, com as inércias, inoperâncias e passividades seja da Ordem seja da Bastonário. Até quando alguém que é nomeado por essa OA se digna dignificar a mesma e os cidadãos e os seus legítimos direitos assim postos em causa?

Destaques V+