Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Operação Influencer

Ministro da Economia nega contactos com Lacerda Machado. "O que aconteceu é nada"

13 nov, 2023 - 20:12 • Cristina Nascimento

António Costa e Silva garante que, até agora, nunca foi contactado pelo Ministério Público e diz ter ficado "muito triste" que o nome do primeiro-ministro tenha sido envolvido nesta investigação.

A+ / A-

O ministro da Economia, António Costa e Silva, garante nunca ter sido contactado por Diogo Lacerda Machado, um dos arguidos da Operação Influencer que investiga negócios em torno de um centro de dados, hidrogénio e lítio.

"Estou há 20 meses no Governo, nunca tive qualquer contacto com o Dr. Diogo Lacerda Machado, nem ele comigo. Resumindo claramente o que aconteceu é isto: nada", garantiu o ministro.

"Estou de consciência tranquila com tudo o que fiz no Governo", assegurou o governante, depois da sessão de abertura da Web Summit.

Sobre as mais recentes demissões do Governo - o ministro das Infraestruturas João Galamba e o secretário da Economia Pedro Cilínio - o ministro António Costa e Silva limita-se a dizer que "são escolhas" que os próprios "têm direito a fazer", numa altura em que o Governo "está em fim de funções".

Questionado pela Renascença se pondera demitir-se, Costa e Silva garante que "não".

Nestas declarações aos jornalistas, António e Costa e Silva diz ainda estar "muito triste" por ver o nome de António Costa envolvido nesta polémica, assegurando que o ainda primeiro-ministro "é uma pessoa de integridade absoluta, tem mais de 30 anos de serviço à causa pública neste país, nunca esteve minimamente envolvido no que quer que seja"..

"Eu que respeito o sistema de justiça, respeito a independência dos tribunais e a autonomia do Ministério Público, o que espero é que a investigação seja célere e que conduza a uma conclusão", rematou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+