Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

ONG aplaudem fim da exclusão automática de pessoas com VIH/sida no acesso às Forças Armadas

27 out, 2023 - 21:34 • Lusa

Segundo as ONGS, as novas tabelas "permitem um grande avanço no cumprimento das melhores práticas a nível médico/científico e a nível ético, de inclusão e não discriminação".

A+ / A-

Três organizações não-governamentais (ONG) congratularam-se esta sexta-feira com o fim da exclusão automática de pessoas infetadas com o vírus da sida no acesso às Forças Armadas e Polícia Marítima, previsto numa portaria publicada esta semana.

Em comunicado, o GAT - Grupo de Ativistas em Tratamentos, a Ser+ - Associação Portuguesa para a Prevenção e Desafio à Sida e a Ilga Portugal - Intervenção Lésbica, Gay, Bissexual, Trans e Intersexo assumem "com grande satisfação a conquista de mais um marco histórico antidiscriminação".

De acordo com a portaria publicada na terça-feira, que aprova as tabelas gerais de aptidão e de capacidade para a prestação de serviço por militares e militarizados nas Forças Armadas e para a prestação de serviço na Polícia Marítima, a infeção pelo VIH/sida deixou de ser uma causa de exclusão automática de candidatos, passando a ser uma condição analisada individualmente em junta médica militar.

Segundo as três ONG, as novas tabelas "permitem um grande avanço no cumprimento das melhores práticas a nível médico/científico e a nível ético, de inclusão e não discriminação".

"Desde 2012 que havia recomendações da Provedoria de Justiça e pareceres do Colégio da Especialidade de Doenças Infecciosas que justificaram o fim urgente destes critérios arbitrários", assinalam as ONG no comunicado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+