A+ / A-

Ajudas à seca só chegam aos agricultores em janeiro

27 out, 2023 - 08:28 • Olímpia Mairos

Do pacote financeiro de mil milhões de euros de 2023, cerca de 70 milhões de euros vão ser pagos, em adiantamento, esta sexta-feira; no final de novembro vão ser pagos cerca de 400 milhões de euros, e em janeiro de 2014 será pago todo o pacote.

A+ / A-

Os apoios por causa da seca vão chegar aos agricultores não em dezembro, mas em janeiro.

Em entrevista ao Jornal Económico, a ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, justifica dizendo que está em curso um novo ciclo de exigências comunitárias que levaram a alguns constrangimentos no ministério.

Segundo a governante, do pacote financeiro de mil milhões de euros de 2023, cerca de 70 milhões de euros vão ser pagos, em adiantamento, esta sexta-feira; no final de novembro vão ser pagos cerca de 400 milhões de euros, e em janeiro de 2014 será pago todo o pacote.

“Há um atraso, este ano, de um mês que ocorre, se um novo ciclo que está a ser implementado num conjunto de constrangimentos que nós próprios, Ministério da Agricultura, tivemos, e que os próprios agricultores sentiram, nomeadamente porque há uma nova ambição, há novas exigências comunitárias e que é preciso dar resposta. E isso atrasou também o período de candidaturas”, justifica.

Lembrando que muitos agricultores têm créditos de campanha, Maria do Céu Antunes revela que escreveu às instituições bancárias para terem atenção entre a exigência de pagamento e a data de ajuda do Estado, este ano, mais tarde.

“Vai haver aqui um hiato de tempo, porque, em vez dos agricultores que fazem estes créditos poderem fazer o seu pagamento até final de dezembro, com base nos apoios que recebem, por norma, em dezembro, e como este ano vão receber em janeiro, eu escrevi às instituições bancárias para terem atenção a este hiato de tempo e, com isso, podermos ter aqui condições que sejam mais benéficas para isso mesmo”, adiantou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+