Tempo
|
A+ / A-

Gaia entrega 140 mil inquéritos para envolver comunidade no desenvolvimento do concelho

25 out, 2023 - 12:47 • Redação

O inquérito vai ser recebido em casa mas pode também ser preenchido online, no site do município.

A+ / A-

“Estou a fazer o meu trabalho como se não tivesse um último dia”, advertiu esta quarta-feira o presidente da Câmara Municipal de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, na apresentação da agenda estratégica para os próximos anos.

No evento, o autarca convidou todos os gaienses a darem a sua opinião através de um inquérito anónimo que visa envolver a comunidade no desenvolvimento do concelho.

Fechar um ciclo de 10 anos e começar uma segunda fase, é assim que Eduardo Vítor Rodrigues justifica a criação da nova agenda estratégica baseada nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

“Temos laços a criar, laços a reforçar”, defende. Entre esta semana e a primeira do mês de novembro, vão ser entregues 140 mil inquéritos, correspondete ao número de caixas de correio existentes em Vila Nova de Gaia.

Vão ser ainda realizadas reuniões abertas em todas as freguesias, para que os participantes possam dar a sua opinião, bem como fóruns temáticos e reuniões de 'focus groups'. A conclusão destes projetos está prevista para setembro de 2024.

Eduardo Vítor Rodrigues fala em “investimentos inteligentes”, numa “aposta nas pessoas”, para tornar a cidade numa “smart city” em que tudo o que se faz “deve ter um ponto de vista estratégico”, ainda que o trabalho "mais importante" seja a abordagem qualitativa.

O autarca destaca também a relação com a cidade do Porto e de Matosinhos, no que concerne ao desenvolvimento coletivo e regional. “Temos que debater a crise demográfica que vivemos”, afirma.

O mandato do presidente da Câmara termina em 2025. “Quem vier a seguir rasga, muda, faz o que quiser. A mim interessa-me esta ideia de continuidade.”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+