Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Ensino Superior

Presidente do CRUP defende autonomia reforçada das universidades

09 out, 2023 - 20:47 • Fátima Casanova

As universidades “não podem gastar nem investir o dinheiro que têm onde consideram ser mais útil, mais viável ou de melhor gestão”, diz António de Sousa Pereira, à Renascença.

A+ / A-

O presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP), António de Sousa Pereira, defende uma autonomia reforçada das universidades.

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior nomeou no início de 2023 uma comissão independente para avaliar o Regime Jurídico das Instituições do Ensino Superior (RJIES) e propor a sua atualização até ao final deste ano.

O contributo do CRUP passa por reivindicar a possibilidade de as universidades poderem exercer a autonomia administrativa e financeira que o seu estatuto genericamente lhes atribui.

Essa autonomia, na prática, “é todos os anos engolida pelas normas de leis como as do Orçamento do Estado e da Execução Orçamental”, critica o presidente do CRUP, em declarações à Renascença.

O que significa, acrescenta António de Sousa Pereira, que as universidades “não podem gastar nem investir o dinheiro que têm onde consideram ser mais útil, mais viável ou de melhor gestão”.

O presidente do Conselho de Reitores insiste que “é fundamental que o novo RJIES garanta que as instituições possam tomar opções livres e autónomas, sobre a sua oferta formativa, sobre a contratação de docentes e de investigadores, sobre infraestruturas para projetos científicos”.

Segundo os reitores, “com a crise financeira e a intervenção da troika a partir de 2011, sucessivas medidas legislativas reduziram a autonomia de todas as instituições de ensino superior”.

É essa autonomia que o presidente do CRUP quer ver restituída e aprofundada, tanto mais que, ao longos dos últimos anos, as universidades souberam gerir com eficácia e sem gerar dívida os parcos recursos que foram colocados à sua disposição”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+