Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Metro do Porto adjudica Linha Rubi por 379,5 milhões

06 out, 2023 - 18:18

Consórcio Alberto Couto Alves (ACA), FCC Construcción e Contratas y Ventas vai ficar com empreitada, que deverá entrar em execução até ao final do ano.

A+ / A-

O conselho de administração da Metro do Porto aprovou adjudicar ao consórcio Alberto Couto Alves (ACA), FCC Construcción e Contratas y Ventas a construção da Linha Rubi, por 379,5 milhões de euros, foi hoje anunciado.

De acordo com uma nota publicada hoje no "site" da Metro do Porto, o contrato, depois de assinado, terá agora de ser validado pelo Tribunal de Contas (TdC), devendo esta nova empreitada entrar em execução até ao final do ano.

Segundo a empresa, este é, em termos de investimento - valor global de 435 milhões de euros -, o maior projeto no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR)/NextGenerationEU, que inclui uma nova ponte sobre o rio Douro, que terá o nome D. Antónia Ferreira, a "Ferreirinha".

Com 6,4 quilómetros e oito estações, a Linha Rubi fará a ligação Casa da Música, no Porto, a Santo Ovídio, em Vila Nova de Gaia.

Além deste grupo de empresas, também o consórcio que engloba a Casais, a Conduril, a Teixeira Duarte, a Alves Ribeiro e a Somafel apresentou uma proposta no concurso.

Em maio, a Metro do Porto foi autorizada pelo Governo a gastar até 435 milhões de euros com esta futura linha.

Segundo a resolução do Conselho de Ministros que dá substância à aprovação feita, por via eletrónica, à realização de despesa e reprogramação de encargos para a Linha Rubi, a dotação sobe de 299 milhões de euros para 435 milhões.

A resolução justifica a revisão de valores com o "expressivo aumento", após setembro de 2020, "dos custos de mão de obra, das matérias-primas, dos materiais de construção e, não menos significativo, um aumento de custo dos combustíveis e da energia, que impactam diretamente no valor global da estimativa da obra".

O aumento decorre, de acordo com o Governo, "da situação excecional nas cadeias de abastecimento, da pandemia da covid-19, da crise global de energia e dos efeitos resultantes da guerra na Ucrânia".

"Para além destes fatores, acresce, designadamente, o cumprimento das medidas impostas pela avaliação de impacte ambiental, a evolução dos estudos em resposta às condicionantes locais e às solicitações das autarquias, a evolução do projeto da nova ponte sobre o rio Douro e a verificação da necessidade de expropriações não previstas", pode ainda ler-se na resolução.

De acordo com a Metro do Porto, os benefícios sociais, económicos e ambientais da Linha Rubi estão quantificados em 1,7 mil milhões de euros.

As obras da empreitada deverão estar concluídas até ao final de 2026.

Em Gaia, as estações previstas para a Linha Rubi são Santo Ovídio, Soares dos Reis, Devesas, Rotunda, Candal e Arrábida, e no Porto Campo Alegre e Casa da Música.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+