Tempo
|
A+ / A-

Estudantes acampam na Universidade de Coimbra para exigir habitação digna

25 set, 2023 - 13:13 • Lusa

O acampamento, que vai acontecer entre a Faculdade de Letras e a Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, arranca às 20h00 de hoje e termina na madrugada de terça-feira.

A+ / A-

A Associação Académica de Coimbra (AAC) vai promover na noite de hoje para terça-feira um acampamento junto à Faculdade de Letras, exigindo uma maior oferta de habitação a preços acessíveis para os estudantes.

O acampamento, que vai acontecer entre a Faculdade de Letras e a Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, arranca às 20h00 de hoje e termina na madrugada de terça-feira, tendo como objetivo chamar a atenção para a falta de habitação de qualidade e a preços acessíveis para a comunidade estudantil da cidade, disse à agência Lusa o presidente da AAC, João Caseiro.

"Apesar de algumas medidas como o reforço do complemento para o alojamento, os preços [dos quartos] continuam a aumentar. Neste momento, o alojamento é a maior problemática e corremos sérios riscos de, a curto prazo, caso os preços continuem a aumentar, não haver condições para albergar estudantes deslocados", notou.

Segundo João Caseiro, é "difícil encontrar quartos abaixo dos 250 euros sem despesas" e, quando se encontram, são quartos em casas com condições precárias ou arrendados sem contrato.

"Há casos de pessoas que se conhecem que vivem em estúdios partilhados, mais estudantes a viver em zonas periféricas ou casos em que acabam por se sujeitar a alojamentos com condições mais precárias", referiu à Lusa o presidente da AAC.

Segundo o dirigente estudantil, "os preços têm vindo sempre a aumentar, porque não há qualquer regulação por parte do Estado", considerando que os maiores beneficiários do reforço do complemento para o alojamento acabam por ser os senhorios, que "continuam a aumentar o preço".

Para além da regulação do mercado de arrendamento, João Caseiro considera que seria importante um aumento da oferta pública de habitação, seja através do Estado ou da autarquia, considerando que o Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior tem-se revelado um "fracasso" e a oferta prevista não será suficiente.

Na perspetiva do dirigente estudantil, a habitação será, de momento, "o principal entrave à frequência no ensino superior", podendo aumentar as desigualdades e promover uma elitização desse ensino.

O acampamento promovido pela AAC também será uma oportunidade para "discutir e ouvir" os problemas que cada estudante enfrenta, disse João Caseiro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+