Tempo
|
A+ / A-

Educação

Portugal gasta menos 1.700 euros por aluno do que a média da OCDE

12 set, 2023 - 10:36 • Lusa

Portugal gastou 5,1% do seu PIB em instituições desde o ensino básico ao superior. "Uma percentagem semelhante à média dos países da OCDE", refere o relatório.

A+ / A-

Portugal gastou em Educação um valor semelhante à média dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), mas a despesa por estudante é 14% mais baixa em Portugal, rondando os 10 mil euros contra os 11.700 mil euros da média da OCDE.

Esta é uma das conclusões do estudo "Education At a Glance 2023", publicado esta terça-feira pela OCDE e que revela que Portugal não se afasta da média da OCDE quando se compara apenas o investimento feito em 2020 por 39 países, tendo em conta a percentagem de Produto Interno Bruto (PIB). Portugal gastou 5,1% do seu PIB em instituições desde o ensino básico ao superior, "uma percentagem semelhante à média dos países da OCDE", refere o relatório.

Mas Portugal gasta menos 14% por estudante do que a média dos países da OCDE. Em todos os níveis, desde o ensino primário ao superior, Portugal gastou anualmente 10.063 euros por estudante, enquanto a média da OCDE foi de 11.766 euros, segundo valores ajustados pelo fator de conversão da Paridade do Poder de Compra (PPP).

O valor gasto em Portugal representa, no entanto, um esforço maior para o país, já que a despesa por estudante equivale a 31% do PIB "per capita", enquanto a média da OCDE é de 27%.

O estudo mostra ainda como foi distribuído o financiamento pelos diferentes níveis de ensino: 30% foi canalizado para os 1.º e 2.º ciclos; 22% foi distribuído para o 3.º ciclo; 23% seguiu para o ensino secundário e o restante financiou cursos pós ensino obrigatório (como por exemplo, licenciaturas, mestrados ou doutoramentos).

Em Portugal o financiamento privado tem mais peso no ensino obrigatório, representando 12% das despesas contra 9% da média da OCDE, refere ainda o relatório.

"Em média, nos países da OCDE mais de metade da despesa pública com o ensino não superior primário a pós-secundário provém dos governos subnacionais. Em Portugal, 82% do financiamento provém do governo central, após transferências entre níveis de governo, 7% do nível regional e 11% do nível local", segundo o "Education at a Glance 2023".

O estudo da OCDE é divulgado todos os anos e apresenta um panorama do estado da Educação em todo o mundo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+