Tempo
|
A+ / A-

Governo alerta

Portugal vai precisar de mais de 30 mil professores até 2030

06 set, 2023 - 15:06 • Lusa

“Há questões de carreira, motivacionais, da existência de mais empregos nalgumas áreas em que o ensino era maioritariamente a saída profissional", enumera ministro da Educação, referindo que este é um debate internacional.

A+ / A-

O ministro da Educação, João Costa, alertou esta quarta-feira que Portugal vai precisar de mais de 30 mil professores até 2030, frisando que a docência é uma “profissão com futuro”.

“Nós vamos precisar até 2030 de mais de 30 mil novos professores e, desde o primeiro momento em que eu e o senhor secretário de Estado assumimos esta pasta, não tivemos qualquer hesitação em dizer e isso está no programa do Governo, que temos um problema para resolver, um problema de falta de professores”, assumiu o governante no VIII Encontro Internacional sobre Inovação Pedagógica SUPERTABI 2023, na Maia, distrito do Porto.

O problema de falta de professores não é apenas português, mas sim global que tem várias correlações e explicações, sendo alvo de debate em vários fóruns internacionais, referiu.

“Há questões de carreira, há questões motivacionais, há questões da existência de mais empregos nalgumas áreas em que o ensino era maioritariamente a saída profissional. Portanto, isto também está a ser discutido neste palco internacional”, explicou.

O detentor da pasta da Educação ressalvou a importância de transmitir aos jovens a mensagem de que a docência é “uma profissão com futuro”.

E, por isso, o Governo está a desenvolver medidas para reduzir a precariedade, as distâncias e os tempos até a estabilização na carreira e a introduzir novos níveis remuneratórios para os jovens olharem para a docência como “uma carreira em que vale a pena apostar”, ressalvou.

Mas, acrescentou, como em todas as profissões e setores há razões de protesto e insatisfação.

João Costa disse que, neste momento, a procura pela docência aumentou desde que o Governo começou a explicitar “muito claramente” que o país precisa de professores.

“Há uma procura muito maior nos cursos de formação de professores, nos cursos de educação básica, nas escolas superiores de educação e nos mestrados em ensino temos mais candidatos do que houve na última década”, salientou.

Motivo pelo qual, o Ministério da Educação está agora a trabalhar com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior para reforçar a capacidade formativa das universidades, concluiu.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+