Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Famalicão vai construir a primeira residência universitária no concelho

31 ago, 2023 - 10:46 • Olímpia Mairos

A futura residência vai dedicar 81% da sua capacidade aos estudantes bolseiros deslocados, o que corresponde a 74 camas, e deverá estar concluída dentro de um ano.

A+ / A-

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai lançar o concurso público para a construção de uma residência universitária em pleno centro urbano, com um preço base de 5.1 milhões de euros.

De acordo com a autarquia, a futura residência para estudantes ficará instalada nas atuais instalações dos serviços municipais do Ambiente.

O projeto contempla a reabilitação e adaptação do edifício principal existente e a construção de um novo bloco especialmente projetado para fins habitacionais.

“Será a primeira a ser edificada no município famalicense e dará resposta às quatro instituições de Ensino Superior fixadas no concelho: Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário (CESPU), Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), Universidade do Minho e Universidade Lusíada”, lê-se no comunicado enviado à Renascença.

A residência universitária terá capacidade para acolher 91 residentes, distribuídos por 53 quartos com cinco tipologias diferentes, incluindo quartos e estúdios simples e duplos e quartos adaptados para pessoas com mobilidade condicionada.

Segundo a autarquia, para além das unidades habitacionais, o edifício contemplará ainda diversas áreas funcionais, como receção, sala de estudo, espaço de refeição e convício internos e externos, cozinhas, instalações sanitárias, salas técnicas, área de apoio ao pessoal, áreas de gestão, armazenamento e garagem/oficina para bicicletas.

A futura residência vai dedicar 81% da sua capacidade aos estudantes bolseiros deslocados, o que corresponde a 74 camas, e deverá estar concluída dentro de um ano.

A construção da nova residência universitária é um investimento financiado pelo Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior (PNAES) apoiado pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), em parceria com a Agência Nacional Erasmus+ Educação e Formação.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+