Tempo
|
A+ / A-

Ensino Superior. Governo admite aumentar complemento de alojamento

28 ago, 2023 - 20:20 • Liliana Monteiro com Redação

Secretário de Estado explica que o executivo anunciou mais cedo a lista de beneficiários do abono de família, até ao terceiro escalão, para evitar que alguns estudantes não se inscrevessem por não saberem se tinham bolsa ou não.

A+ / A-

Veja também:


O Ministério do Ensino Superior diz estar consciente das dificuldades em matéria de alojamento dos alunos universitários.

À Renascença, o secretário de Estado do Ensino Superior, Pedro Nuno Teixeira, admite uma reavaliação das ajudas de custo dos bolseiros para habitação.

"Para os estudantes bolseiros que não conseguem ter lugar nas residências, onde têm acesso prioritário, nós pagamos um complemento de alojamento, que já foi aumentado três vezes no último ano, cerca de 17% a 18%", acrescenta.

"Estamos a acompanhar e a monitorizar esses valores. Temos consciência de que nalgumas regiões do país o preço médio dos quartos é bastante elevado e estamos a avaliar fazer um aumento extraordinário, se for necessário", sublinha o secretário de Estado.

Pedro Nuno Teixeira explica que o Governo anunciou mais cedo a lista de beneficiários do abono de família, até ao terceiro escalão, para evitar que alguns estudantes não se inscrevessem por não saberem se tinham bolsa ou não.

As bolsas vão ser pagas no final do mês de setembro. A bolsa mínima é de cerca de 872 euros e a máxima de 5.982 euros.

O secretário de Estado do Ensino Superior diz, também, que o próximo ano vai contar com mais mil e 100 camas para estudantes.

"Significa a construção de 12 mil novas camas e reabilitação de seis mil novas camas. O prazo que nós temos é até junho de 2026", aponta.

O preço médio de um quarto para estudantes ultrapassa os 400 euros em Lisboa e Porto e a oferta privada disponível chega para menos de 10% dos jovens agora colocados nas universidades e politécnicos daquelas cidades. Os dados são do Observatório do Alojamento Estudantil, que identifica diariamente a oferta privada de alojamento para estudantes e as rendas praticadas a nível nacional.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • ze
    29 ago, 2023 aldeia 08:56
    50 anos depois do 25 de Abril de 1974,depois de 4 bancas rotas,e continuamos a viver de esmolas e subsidios.

Destaques V+