Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Ventura nega "ato ilícito" em caso de partilha de notícias falsas

21 ago, 2023 - 17:04 • Sandra Afonso

O líder do Chega confirma a participação na Entidade Reguladora para a Comunicação Social sobre a publicação de notícias falsas, com o grafismo da Renascença e do Público, e garante que o partido atuou "dentro da lei".

A+ / A-

André Ventura que "o Chega está perfeitamente salvaguardado dentro da lei", "não levou a cabo nenhum ato ilícito" e promete responder à Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) no caso das notícias falsas partilhadas com o grafismo da Renascença e do Público.

Questionado esta segunda-feira, em conferência de imprensa, o líder do Chega diz que já tem conhecimento da participação enviada à ERC, sobre notícias falsas divulgadas através da conta do X (antigo Twitter) de André Ventura.

O político fala sempre no plural, em nome do partido, e começa por garantir que "o Chega responderá à ERC, como já respondeu no passado, uma vez com razão, outras vezes com menos razão, uma vez ganhámos, outras vezes perdemos". Garante ainda que atuaram "dentro da lei", por isso vão aguardar a decisão da ERC com "total tranquilidade".

Ainda segundo André Ventura, "o Chega não levou a cabo nenhum ato ilícito". Diz que "uma partilha que não seja real" pode acontecer com qualquer pessoa, mas nunca refere que foi este o caso nesta situação.

O deputado publicou na rede social “X” uma imagem de uma notícia, graficamente semelhante à do site da Renascença, mas que nunca foi publicada. A notícia é sobre a Jornada Mundial da Juventude e o título é "Milhares de inscritos na JMJ desaparecidos. Imigração ilegal, diz especialista".

André Ventura lembra que o Expresso confirmou esta notícia e que o partido tem "fontes próprias", mas continua a remeter os conteúdos publicados para o jornal do partido, Folha Nacional. Também não comenta o facto do Chega ter partilhado a notícia uma semana antes do Expresso falar sobre o tema.

A ERC, citada pela Lusa, diz que a participação sobre este caso "encontra-se em apreciação pelos serviços da entidade que conduzirão as diligências/averiguações tidas por convenientes". Ainda segundo fonte oficial do regulador, "quando houver uma decisão a respeito desta matéria, a ERC procederá como habitualmente à sua divulgação pública no seu sítio eletrónico".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+