Tempo
|
A+ / A-

13 de agosto

Milhares em Fátima para as cerimónias finais da Peregrinação do Migrante e do Refugiado

13 ago, 2023 - 06:45 • Redação com Lusa

As cerimónias são presididas pelo arcebispo de Luanda, D. Filomeno do Nascimento Dias, e terminam com a procissão do Adeus.

A+ / A-

O arcebispo de Luanda, D. Filomeno do Nascimento Dias, preside, na manhã deste domingo, às cerimónias finais da Peregrinação do Migrante e do Refugiado, que desde sábado decorre sob o tema "Livres de escolher se migrar ou ficar".

Estão presentes em Fátima milhares de peregrinos, em grupos de 26 países. Na manhã deste domingo, e depois de uma noite de vigília, será recitado o terço, na Capelinha das Aparições. Segue-se a Eucaristia, a bênção dos doentes, a consagração e, por fim, a procissão do Adeus.

Depois de na noite de sábado ter lembrado o apelo que o Papa deixou aos jovens participantes na Jornada Mundial da Juventude (JMJ), em Lisboa, para que sejam portadores da mensagem de Jesus, D. Filomeno do Nascimento Dias lembra os problemas que afetam os migrantes, não apenas em Portugal, mas no mundo.

Esta peregrinação está integrada na 51.ª Semana das Migrações, promovida pela Obra Católica Portuguesa para as Migrações, organismo da Comissão Episcopal da Pastoral Social e das Mobilidade Humana (CEPSMH).

Numa mensagem para esta semana, a Comissão Episcopal sublinha que as migrações são um "fenómeno incontornável", que pode "servir de instrumento para uma maior justiça social".

Esta peregrinação, considerada uma das maiores do ano à Cova da Iria, conta tradicionalmente com muitos emigrantes portugueses que se encontram no país em gozo de férias, bem como com um crescente número de imigrantes radicados em Portugal.

Cumprindo uma tradição iniciada há 83 anos por um grupo de jovens da Juventude Agrária Católica de 17 paróquias da então diocese de Leiria, terá lugar também hoje a tradicional oferta de trigo ao Santuário de Fátima.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+