Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

JMJ: PSP alerta peregrinos para burlas

02 ago, 2023 - 00:18 • Lusa

Polícia dá um exemplo: "A possível prática do crime de especulação em que peregrinos são contactados por supostos condutores de veículos contratados pela organização para os transportarem aos seus locais de acolhimento e depois exigem avultadas quantias por esse serviço na ordem de mais de 100 ou 200 euros".

A+ / A-

A Polícia de Segurança Pública alerta os peregrinos para os possíveis crimes de especulação e burlas no âmbito da Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

Na conferência de imprensa diária sobre a operação de segurança da JMJ, que começou esta terça-feira em Lisboa, Pedro Moura, da direção nacional da PSP, referiu duas situações criminais que estão o ocorrer, designadamente de especulação e de burlas com os códigos QR das credenciais dos peregrinos.

"A possível prática do crime de especulação em que peregrinos são contactados por supostos condutores de veículos contratados pela organização para os transportarem aos seus locais de acolhimento e depois exigem avultadas quantias por esse serviço na ordem de mais de 100 ou 200 euros", disse.

Pedro Moura pediu aos peregrinos para que "não aceitem este tipo de transportes", contactem a organização e a PSP e para que fixem "o maior número de elementos necessários, sobretudo a matrícula do veículo".

O oficial da PSP afirmou que a outra situação reportada está relacionada com a utilização fraudulenta dos códigos QR das credenciais dos peregrinos que têm o serviço de alimentação.

Pedro Moura explicou que, nesta situação, quando o peregrino vai fazer a refeição já alguém a fez e não tem direito a essa refeição.

"Em ambos os casos são pequenos números, no caso da especulação são duas denúncias", disse, acrescentando que nas burlas a polícia foi alertada pela organização e ainda não há denuncias formais.

A JMJ decorre até dia 6 de agosto em Lisboa, onde são esperadas mais de um milhão de pessoas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+