Tempo
|
A+ / A-

JMJ. Nazaré acolhe 850 peregrinos dos cinco continentes

24 jul, 2023 - 06:07

A pequena vila vai encher-se ainda mais, já a partir do final do mês. Há peregrinos de Espanha, Itália, Japão e do Uganda, entre outros países, que para além da JMJ, também vão querer visitar o Santuário de Nossa Senhora da Nazaré.

A+ / A-

"Bom dia, sou o Padre Angel, sou argentino, de uma cidade do sul do país, na Patagónia. Fui ordenado há um ano e dias". Há pouco mais de um ano que o argentino Ángel Azurra Rodriguez é padre em Bárrio, Famalicão da Nazaré e Pederneira - e já tem em cima a responsabilidade de garantir o acolhimento de cerca de 850 peregrinos. O acolhimento de outros teve de ser recusado.

"Por exemplo, havia um grupo da Austrália com 400 peregrinos. Nós tivemos de lhes dizer que não tinhamos capacidade", explica o Padre Angel, que sublinha, contudo, que vão receber grupos de peregrinos de Espanha, Itália, Japão e Uganda - só para referir algumas nacionalidades.

Grupos que obrigaram a uma preparação que já começou há alguns meses e que contou com a ajuda das autoridades, como da autarquia, que "deu imensa ajuda", de privados e das pessoas da paróquia, que estão a ajudar imenso com água, sacos do lixo... Com "tudo o que é preciso para acolhermos estes jovens".

Receção do Pavilhão Gimnodesportivo da Nazaré. Foto: João Cunha/RR
Receção do Pavilhão Gimnodesportivo da Nazaré. Foto: João Cunha/RR
Pavilhão Gimnodesportivo da Nazaré.Foto:João Cunha/RR
Pavilhão Gimnodesportivo da Nazaré.Foto:João Cunha/RR
Pavilhão Gimnodesportivo da Nazaré.Foto:João Cunha/RR
Pavilhão Gimnodesportivo da Nazaré.Foto:João Cunha/RR

Um acolhimento que teve contactos vários com os responsáveis de cada grupo, que revelaram o programa do que pensam fazer, quando chegarem. E aqui, logo o primeiro alerta.

"No dia 15 inaugurámos a temporada de verão, de praia, aqui na Nazaré. Um extra muito grande, para alkém do fluxo normal aqui no santuário da Nazaré".

São peregrinos que vêm - não através da Fundação da Jornada Mundial da Juventude - mas por alocação direta.

"Falaram diretamente connosco. Nós tratamos de um lugar para pernoitarem. Tudo o que for mobilidade, alimentação e seguros corre pelo grupo. Têm tirmos próprios. Ao virem por alocação directa não farão algumas coisas, nem da pré-Jornada nem da Jornada".

Certo é que estes peregrinos, que vão ser acolhidos no Pavilhão Gimnodesportivo da Nazaré, não vão dormir no chão, como muitos outros.

"Normalmente na Páscoa, organizamos um evento de andebol, o Nazaré Cup, que acolhe centenas de jovens praticantes da modalidade. E nós fomos comprando colchões, que ficam dispersos em salas de aula das escolas e nos pavilhões, onde esses jovens pernoitam. E temos na nossa posse um conjunto de colchões que vamos usando sempre que são necessários", explica o vice-presidente da autarquia, com os pelouros do Desporto, Juventude, Educação e Saúde.

Manuel Sequeira acrescenta que, para além da habitual enchente no verão, haverá muitos peregrinos que vão querer visitar o Santuário Mariano de Nossa Senhora da Nazaré. Razão pela qual será criado um parque de estacionamento expecifico.

Está pensado um parque junto aos pavilhões desportivos apenas para acolher os que vêm pernoitar e os que nos vêm visitar, porque é impensável ter no Sítio da Nazaré, onde está o Santuário, centenas de autocarros. Aquilo bloqueava, pura e simplesmente".

Atenta às explicações do vice-presidente da Câmara da Nazaré está Manuela Fernandes, funcionária municipal colocada no Pavilhão. Alterou as férias para "tomar conta" dos jovens.

"Quero é gente jovem. Gosto imenso de lidar com gente nova. E tenho a certeza que vão ser quatro noites maravilhosas aqui passadas".

Manuela não fala linguas, mas não se atrapalha.

"Tudo se resolve com um bocadinho de jeito. Temos de fazer com gestos. Nem que se vá ao Google fazer a tradução com o telemóvel. Está tudo planeado", diz, rindo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+