A+ / A-

JMJ

CIP afirma que empresas devem utilizar teletrabalho durante a Jornada Mundial da Juventude

05 jul, 2023 - 21:47 • Lusa

"Achamos que se justifica para que tudo corra na perfeição", afirma Armindo Monteiro, presidente da CIP.

A+ / A-
Foto: JMJ
Foto: JMJ
Foto: Thibaud Vaerman/Hans Lucas/Reuters
Foto: Thibaud Vaerman/Hans Lucas/Reuters

A CIP - Confederação Empresarial de Portugal deu instruções às associações e empresas que representa para que recomendem o regime de teletrabalho durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), disse o presidente da confederação, Armindo Monteiro.

"Nós, na CIP, já demos uma indicação para que, sempre que possível, as nossas empresas, as nossas associações recomendem nesse período, aquelas que são impactáveis da visita de sua santidade [Papa Francisco] e pela promoção das jornadas, que, nesse período se possa utilizar o teletrabalho", afirmou Armindo Monteiro, à margem de uma reunião da Concertação Social.

"Essa é uma instrução que já demos porque achamos que se justifica para que tudo corra na perfeição", acrescentou em declarações aos jornalistas, no Conselho Económico e Social, em Lisboa.

Segundo o responsável, a instrução foi transmitida aos seus associados na terça-feira.

A CIP representa 320 associações empresariais, onde estão as maiores empresas nacionais, correspondendo a 1,8 milhões de trabalhadores, em setores como a indústria, comércio, turismo e agricultura, indicou. .A Jornada Mundial da Juventude realiza-se entre 1 e 6 de agosto.

A Câmara de Lisboa já anunciou que vai conceder tolerância de ponto aos trabalhadores do município no dia 4 de agosto, para poderem participar na Jornada Mundial da Juventude (JMJ), e recomenda teletrabalho de 31 de julho a 3 de agosto.

"No âmbito da viagem apostólica de sua santidade o Papa Francisco por ocasião da Jornada Mundial da Juventude que ocorrerá em Lisboa e por forma a permitir que os trabalhadores do município se associem às celebrações deste evento de relevância e dimensão única para a nossa cidade, concedo aos trabalhadores do município de Lisboa tolerância de ponto no dia 4 de agosto", lê-se no despacho assinado em 26 de junho pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas (PSD).

Lisboa foi a cidade escolhida pelo Papa Francisco para a próxima edição da JMJ, considerada o maior acontecimento da Igreja Católica, que vai decorrer entre os dias 1 e 6 de agosto, sendo esperadas cerca de 1,5 milhões de pessoas.

As principais cerimónias da JMJ vão ter lugar no Parque Eduardo VII e no Parque Tejo, a norte do Parque das Nações, na margem ribeirinha do Tejo, em terrenos dos concelhos de Lisboa e Loures.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+