A+ / A-

Marcelo já visitou memorial em Pedrógão Grande

24 jun, 2023 - 21:23 • Fábio Monteiro

Marcelo Rebelo de Sousa antecipou visita ao memorial às vítimas dos fogos de 2017. Informação e fotografias foram partilhadas numa nota da Presidência da República.

A+ / A-

O Presidente da República esteve, este sábado, em Pedrógão Grande, Castanheira de Pêra e Figueiró dos Vinhos, e também no Memorial de homenagem às vítimas dos fogos de 2017.

Esta informação foi partilhada numa nota da Presidência da República.

Inicialmente, a visita de Marcelo Rebelo estava pensada para a próxima semana.

Numa nota publicada na terça-feira no site oficial da Presidência da República, o chefe de Estado disse que "teve conhecimento, pela comunicação social, da cerimónia de inauguração, no próximo dia 27 de junho, do monumento de homenagem às vítimas dos incêndios de 2017 em Pedrógão Grande".

"Como é sabido, o Presidente da República estará nessa data em Itália, numa reunião da Cotec Europa, juntamente com o Presidente italiano, Sergio Mattarella, e o Rei Felipe VI de Espanha, encontro esse que terminará ao início da tarde, tornando impossível estar de volta a Portugal antes do fim da mesma", lia-se na mesma nota.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • raul Silva
    24 jun, 2023 Cacém 22:17
    Deveria ter ido também ao cemitério onde está sepultado o senhor Manuel Francisco Nascimento. A sua casa foi destruída nos incêndios de Outubro de 2017 e o Presidente da República garantiu-lhe que tudo se iria resolver em três meses. Morreu aos aos 82 e o melhor que o Presidente da República conseguiu, foi arranjar-lhe uma cova no cemitério local.

Destaques V+