A+ / A-

Saúde

Problemas ambientais explicam 18% das mortes por doença cardíaca

23 jun, 2023 - 16:05 • Lusa

Só na União Europeia são diagnosticados anualmente mais de seis milhões de novos casos de doenças cardiovasculares.

A+ / A-

Uma análise esta sexta-feira divulgada pela Agência Europeia do Ambiente (AEA) estima que 18% das mortes por doenças cardíacas na Europa são causadas por problemas ambientais, nomeadamente a poluição e as temperaturas extremas.

De acordo com um relatório divulgado pela AEA, "estudos recentes indicam que se estima que pelo menos 18% de todas as mortes por doenças cardiovasculares na Europa (países membros da AEA e cooperantes) se devem a fatores ambientais fundamentais, incluindo a exposição à poluição atmosférica, temperaturas extremas, fumo passivo e chumbo".

A análise da agência salienta, no entanto, que o valor de 18% está provavelmente subestimado, uma vez que não tem em conta a exposição no local de trabalho, a poluição sonora ou outros produtos químicos tóxicos para além do chumbo.

Além disso, fatores como a poluição luminosa noturna ou o efeito combinado da exposição a diferentes produtos químicos são ainda pouco conhecidos.

Segundo a agência, só na União Europeia (UE) são diagnosticados anualmente mais de seis milhões de novos casos de doenças cardiovasculares, e mais de 1,7 milhões de pessoas morrem de doenças dos sistema circulatório, com mais peso na Europa central e de leste do que na do sul e ocidental.

Os países membros da AEA são, além dos 27 Estados-membros da UE, a Islândia, o Liechtenstein, a Noruega, a Suécia e a Turquia, sendo a Albânia, Bósnia-Herzegovina, Kosovo, Macedónia do Norte, Montenegro e Sérvia estados cooperantes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+