A+ / A-

ACT fiscaliza empresa de Odemira para detetar situações de ilegalidade de trabalhadores

19 jun, 2023 - 10:28 • Lusa

A empresa alvo da fiscalização é produtora de frutos vermelhos.

A+ / A-

A Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) está a realizar esta segunda-feira uma ação de fiscalização na empresa Amazing Promisse no concelho de Odemira, para detetar eventuais situações de ilegalidade de trabalhadores, segundo aquela entidade.

Cerca de 20 inspetores da ACT participam na ação conjunta com o Alto Comissariado para as Migrações (ACM), serviços de fiscalização do Instituto de Segurança Social e Guarda Nacional Republicana (GNR) na herdade com cerca de 300 trabalhadores.

A herdade já tinha sido inspecionada no ano passado e, segundo a ACT, foram detetadas situações irregulares.

A operação começou pelas 8h40.

De acordo com a subinspetora-geral da ACT, Cristina Rodrigues, a operação visa detetar os eventuais trabalhadores em situação irregular bem como as condições de trabalho.

"A nossa expectativa é detetar o maior número de trabalhadores em situação irregular em empresas que fazem subcontratações e colocam estes trabalhadores nestes espaços", disse.

De acordo com Cristina Rodrigues, esta é uma zona onde há muito trabalho migrante e a ACT tem o cuidado de acompanhar no sentido de verificar a situação dos trabalhadores.

"Na sua maioria são migrantes com fragilidades que fazem parte dos grupos vulneráveis em termos laborais. Sabemos que é fundamental a sua regularização em âmbito laboral e é com esse propósito que estamos cá hoje", disse.

A empresa alvo da fiscalização é produtora de frutos vermelhos.

A Herdade chama-se Flor do Brejo, está dividida em várias parcelas exploradas por várias empresas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+