A+ / A-

Rankings das Escolas 2022

Regresso do ranking do 9.º ano. Top 30 inclui uma escola pública de Lisboa

16 jun, 2023 - 00:00 • Cristina Nascimento

O pódio é dividido entre três colégios privados, dois deles no Porto e o outro de Braga.

A+ / A-

Depois dos anos em que as provas finais do 9.º ano estiveram suspensas por causa da pandemia, este ano o ranking das escolas volta a contemplar as escolas que têm terceiro ciclo do ensino básico.

Tal como no secundário, este ranking é liderado por escolas privadas no Norte do país. O primeiro lugar da tabela é ocupado pelo Externato das Escravas Sagrado Coração de Jesus, que fica no Porto, com uma média de 86,6%.

O segundo lugar pertence ao Colégio D. Diogo de Sousa, em Braga, com 82,7% e a terceira posição vai para o Colégio de Nossa Senhora da Bonança, também no Porto.

Nesta lista, as escolas públicas ficam mais bem colocadas. Enquanto no secundário a primeira pública aparece em 33.º lugar, no ensino básico surge em 27.º lugar. Trata-se da Escola Básica Vasco da Gama, com uma média de 72,6%, e que fica à frente de colégios clássicos lisboetas, como por exemplo o Colégio Manuel Bernardes ou o Externato Marista de Lisboa.

Na ponta oposta da tabela, os últimos três lugares são distribuídos por uma escola de Lisboa, outra de Loures e outra dos Açores. A pior classificada, com uma média negativa 18,7%, é a Escola Básica do Lumiar; em penúltimo lugar a Escola Básica Integrada de Rabo de Peixe, nos Açores, também com uma média negativa de 23,8%. A terceira pior classificada é a Escola Secundária de Camarate, em Loures, com média negativa de 24,3%.

Tal como no secundário, a Renascença inclui neste ranking apenas as escolas onde foram feitas mais de 100 provas. No total, a tabela inclui 741 escolas que obedecem a este critério, sendo que mais de metade registaram uma média negativa no último ano letivo.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+